Floresta densa, sem pistas e mau tempo: buscas por adolescentes sumidos no AP chega a 10 dias

peixe-post-madeirao

Floresta densa, sem pistas e mau tempo: buscas por adolescentes sumidos no AP chega a 10 dias

peixe-post-madeirao
Floresta densa, sem pistas e mau tempo: buscas por adolescentes sumidos no AP chega a 10 dias


Renato de Jesus e Fabrício Barbosa, de 13 e 14 anos, saíram para buscar açaí na mata em 8 de abril e não retornaram. Operação mobiliza Exército, Bombeiros e busca aérea. Buscas por adolescentes desaprecidos em Calçoene
COE-Bope/Divulgação
Chega a 10 dias neste sábado (17) a busca incessante por Renato Siqueira de Jesus, de 13 anos e Fabrício Oliveira Barbosa, de 14 anos, desaparecidos há 10 dias numa área de mata da Zona Rural de Calçoene, município localizado no norte do Amapá. Os adolescentes saíram para apanhar açaí na quinta-feira (8) e não retornaram para o acampamento onde estavam a passeio.
Foi instalado na sede de Calçoene um posto de comando da operação de buscas, que conta com o Exército Brasileiro, que se deslocou sexta-feira (16) para a região, e uniu forças ao Corpo de Bombeiros, Guarda Florestal, Polícia Civil com cães farejadores, Polícia Militar e Grupo Tático Aéreo (GTA).
O posto de comando e reunião foi montado na Câmara de Vereadores do município para definir estratégias. Em números absolutos, são 51 agentes das forças de segurança e salvamento que atuam na operação.
Fabrício Oliveira Barbosa e Renato Siqueira de Jesus estão desaparecidos
Reprodução
De acordo com o relatório divulgado pelo CBM na sexta-feira (16), as estratégias de buscas estão divididas em 3 ações direcionadas ao acampamento de onde eles desapareceram:
1⁰ ação: Montar base para pouso do helicóptero que vai levar equipes de busca do Corpo de Bombeiros e do Exército Brasileiro;
2⁰ ação: Levar a equipe de investigadores da Polícia Civil com o cão farejador para o acampamento de onde os garotos saíram, para descartar e levantar vestígios de crime;
3⁰ ação: Fazer buscas por rio com apoio do piloto da região e dos guardas florestais em duas catraias.
Forças de segurança e salvamento montam estratégia para encontrar garotos desaparecidos
GEA/Divulgação
De acordo com as equipes de procura, a floresta densa é um dos fatores que dificulta a ação das equipes, em função de grandes áreas de mata fechada, pouca habitação, pontos alagados e diversos rios.
O mau tempo também tem retardado as atividades, principalmente por via aérea, onde o helicóptero do GTA deixou de se sobrevoar a área diversas vezes em função das fortes chuvas.
Buscas por adolescentes desaprecidos em Calçoene
COE-Bope/Divulgação
Área onde os adolescentes sumiram em Calçoene é de difícil acesso
CBM-AP/Divulgação
Passeio sem retorno
Renato Siqueira de Jesus, de 13 anos e Fabrício Oliveira Barbosa, de 14 anos, estavam a passeio pela 1ª vez na região conhecida como Rio Verde. Segundo o Corpo de Bombeiros, a área de onde sumiram fica cerca de 2,5 quilômetros distante de onde eles estavam acampados.
Segundo informações de familiares, eles saíram juntos por volta das 9h de quinta-feira (8) para apanhar açaí, prática comum na região. A mãe de Renato ficou preocupada por volta de 13h do mesmo dia quando percebeu que o filho não retornou para almoçar.
Ainda não há indícios do paradeiros dos garotos. O mais próximo de uma pista que as equipes conseguiram chegar, foi quando encontraram uma cadela que estava no mesmo acampamento que os adolescentes. A mãe de Fabrício informou que o animal não pertence a nenhum dos garotos.
Acampamento próximo a área de mata em Calçoene, município de Macapá
CBM-AP/Divulgação
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP: