Covid-19: usina de oxigênio é instalada para abastecer hospital de Oiapoque, no AP

peixe-post-madeirao

Covid-19: usina de oxigênio é instalada para abastecer hospital de Oiapoque, no AP

peixe-post-madeirao
Covid-19: usina de oxigênio é instalada para abastecer hospital de Oiapoque, no AP


Equipamento gera 20 metros cúbicos de oxigênio por hora e abastece até 40 cilindros por dia. Funcionamento começou no sábado (17). Usina de oxigênio instalada em Oiapoque, no Amapá
William Amanajás/Rede Amazônica
Entrou em funcionamento no sábado (17) a usina de oxigênio no município de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, para reforço no atendimento a pacientes com Covid-19. O equipamento gera 20 metros cúbicos de oxigênio por hora e abastece até 40 cilindros por dia.
Os gases serão destinados para assistência de casos graves no Hospital Estadual de Oiapoque, principal unidade de tratamento ao novo coronavírus no município.
De acordo com o governador do Amapá, Waldez Góes (PDT), um Centro de Tratamento Intensivo será construído em Oiapoque para melhora do sistema de saúde da região.
“Com a usina de oxigênio, eu já tomei a decisão de construir um Centro de Tratamento Intensivo aqui em Oiapoque. Isso dá melhores condições, não só no tratamento das pessoas acometidas pelo Covid-19, mas também as outras enfermidades. Tendo um bom centro cirúrgico e um bom Centro de Tratamento Intensivo, com a retaguarda de oxigênio, ganha a rede hospitalar, ganha a sociedade”, disse.
Waldez Góes, governador do Amapá
Rede Amazônica/Reprodução
A aquisição do maquinário aconteceu por meio de parceria entre o Senado e o governo federal. Segundo o senador Davi Alcolumbre (DEM), a usina de oxigênio também servirá para atendimento aos pacientes de municípios vizinhos.
“Com certeza essa infraestrutura que está sendo implantada aqui no Oiapoque, no extremo norte do nosso estado, vai proteger fazendo uma retaguarda adequada de um insumo que é básico para a sobrevivência das pessoas. Vamos ter a oportunidade de abastecer o hospital e com a produção hospitalar extra atender o próprio município para levar os cilindros para as UBSs, ajudando na proteção do bem mais valioso que nós todos temos que é a vida”, detalhou.
Essa foi a terceira usina de oxigênio instalada no Amapá. Outras duas estão em funcionamento em Macapá e Laranjal do Jari, no Sul do estado.
Hospital Estadual de Oiapoque
Reprodução/Rede Amazônica
Para o prefeito de Oiapoque, Breno de Almeida (PRTB), a instalação traz mais segurança aos atendimentos contra Covid-19 em Oiapoque, já que a distância para a capital dificulta a chegada de insumos na cidade.
“Devido as dificuldade que nós tínhamos na BR, atoleiro, no verão buraco, a demora para os cilindros chegarem no município, com a doação da usina de oxigênio torna nosso município autossuficiente na própria recarga dos cilindros”, declarou.
As novas variantes do novo coronavírus têm aumentado os casos graves e óbitos no Amapá. Em Oiapoque, de acordo com o boletim do governo estadual, já foram 35 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia e mais de 4,1 mil recuperados.
“Com essa a instalação da usina a gente consegue de fato suplantar o problema de atendimento em tempo hábil ao município e assim mirar na manutenção de leitos de Terapia Intensiva e outras qualificações assistenciais”, afirmou Juan Mendes, secretário de Estado da Saúde.
Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá
ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP: