Vilhena: Segunda dose de Astrazeneca para trabalhadores da Educação é antecipada para este sábado

peixe-post-madeirao

Vilhena: Segunda dose de Astrazeneca para trabalhadores da Educação é antecipada para este sábado

peixe-post-madeirao
2ª DOSE (4)

Trabalhadores da Educação de instituições públicas e privadas em Vilhena poderão receber a segunda dose da vacina contra a covid-19 neste sábado, 21 de agosto, das 8h às 12h. Foram providenciados dois locais: na Fimca serão vacinados os trabalhadores do ensino fundamental e médio e na Unesc os trabalhadores de creches, pré-escola, ensino superior, IFRO e cursos profissionalizantes. A antecipação é válida, por enquanto, apenas para trabalhadores da Educação que receberam a primeira dose da Astrazeneca, conforme normativa do governo estadual e federal.

Proteção

É imprescindível a apresentação de documento pessoal com foto, CPF, comprovante de residência e cartões de vacinas e do SUS. “A imunização só é completa com as duas doses. Todas as marcas protegem contra casos graves e mortes, além de serem aprovadas pela Anvisa e Ministério da Saúde, do Governo Federal, com total segurança. Nossos profissionais de saúde têm longa experiência em campanhas de vacinação e estão cumprindo essa missão com seriedade. Pode vir, Vilhena!”, garante a enfermeira Waleria Prado, uma das organizadoras do esquema vacinal no município.

 

ANTECIPAÇÃO REGULAMENTADA – A Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) emitiu nota técnica, acatada com resolução da Secretaria de Estado de Saúde, explicando as vantagens da redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose. Prevista para ser administrada em meados de setembro, agora a segunda dose de Astrazeneca para trabalhadores da Educação será aplicada neste sábado.

Variantes

O documento deixa claro que as variantes, especialmente a indiana, representam perigo e uma possibilidade real do surgimento de uma terceira onda. “A rapidez nas ações de vacinação contribuirá para bloquear a ocorrência de um possível pico epidêmico em Rondônia. Essa proposta também possibilitará o retorno das aulas presenciais mais seguras, com a extensão do intervalo encurtado para a vacinação de professores e trabalhadores da área da educação. O encurtamento do intervalo entre primeira e segunda doses não implica em diferenças significantes na resposta imune (diferença em torno de 4%)”, afirma a nota técnica.

Encurtados

A Agevisa autorizou os intervalos encurtados de 45 dias para Astrazeneca e 60 dias para Pfizer. Para tanto, essa estratégia acontecerá de acordo com a disponibilidade da vacina. Atualmente em Vilhena há disponibilidade de segundas doses da Astrazeneca, que serão administradas com prioridade a trabalhadores da educação. Assim que houver disponibilidade da vacina Pfizer para essa estratégia, ou para demais grupos, nova etapa será comunicada.