Maternidade em Macapá é aberta apenas para atendimento de UTI exclusivo para Covid-19

peixe-post-madeirao

Maternidade em Macapá é aberta apenas para atendimento de UTI exclusivo para Covid-19

peixe-post-madeirao
maternidade-macapa

Unidade, que nunca funcionou para partos e atendimento neonatal, atua pela segunda vez como Centro Covid destinado a pacientes internados pela doença. Novo Centro Covid é aberto na Maternidade da Zona Norte de Macapá

Com o crescimento dos casos de Covid-19 no Amapá, o prédio da maternidade da Zona Norte de Macapá, que deveria ter inaugurado neste mês, voltou a abrir exclusivamente para tratamento contra a doença. No primeiro momento, são 15 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que devem receber pacientes ainda nesta terça-feira (13).

Para gerir a unidade, foi contratada a mesma Organização Social de Saúde (OSS) que atuou no prédio atendendo casos confirmados de Covid-19 pela primeira vez durante o pico da doença, entre abril e setembro de 2020.

O contrato prevê o repasse mensal no valor de R$ 7 milhões para a OSS. Segundo o governo, serão abertos no total 60 leitos de UTI com a entrega gradual de 10 a 15 leitos por semana.
De acordo com o governador Waldez Góes, a responsabilidade por insumos e profissionais é da OSS contratada, o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH).

“O contrato voltado para a maternidade contempla o fornecimento de insumos e medicamentos. O esforço do estado é cobrar da Organização Social que mantenha este abastecimento”, pontuou Góes.

Leitos no Centro Covid da Zona Norte de Macapá

Em Macapá, a superlotação em todas as unidades resultou em situação de calamidade pública e em mortes nas UBSs. Até a manhã desta terça-feira, oito pacientes esperam a transferência para um centro de tratamento intensivo.

“A gente vem diminuindo a espera na fila tanto de leitos de UTI quanto de leitos clínicos, mesmo assim ainda amanheceram hoje 8 pacientes em UBSs dependendo de regulação em UTI. Neste caso, abrindo 15 leitos de UTI aqui na maternidade, podemos atender 100% da espera e ainda restarão leitos disponíveis”, informou o governador.

De acordo com o senador Davi Alcolumbre, que atuou na articulação para a montagem dos leitos, o custo mensal para manter a estrutura, que conta com kits de intubação, neurobloqueadores, ventiladores mecânicos, bomba de infusão, oxímetro, monitor multiparâmetro e desfibrilador.

“A gente assiste todos os dias, no noticiário, milhares de brasileiros morrendo. A doença está mais agressiva, a contaminação está mais rápida, então é muito importante que a gente tente manter, da melhor maneira possível, o distanciamento social, o uso de máscaras e álcool em gel, e, naturalmente, acelerar a vacinação. Somente a vacinação e a ciência podem nos salvar”, declarou o senador.

Centro Covid do Hospital Universitário (HU) de Macapá, no Amapá

O Centro Covid da Zona Norte se junta aos outros dois exclusivos para a doença montados na Zona Sul de Macapá.

Um no Hospital Universitário, gerenciado pelo governo estadual, e outro na Unidade de Pronto Atendimento da Zona Sul da capital, que foi adaptada também para atender somente casos e internações pela doença.

“Estamos trabalhando para implantar 10 leitos de UTI e 10 leitos de enfermaria, uma vez que, atualmente, já temos ativos, 05 leitos de UTI e 05 de enfermaria. Nosso objetivo é prestar a melhor assistência e consequentemente, conseguir tratar o maior número de pacientes resultando na cura”, pontuou Marcela Castilho, diretora da UPA Zona Sul.

Fonte: G1 Amapá