Hildon e Mariana vão à Fiocruz verificar cronograma do programa de produção da vacina

peixe-post-madeirao

Hildon e Mariana vão à Fiocruz verificar cronograma do programa de produção da vacina

peixe-post-madeirao
hildon mariana
O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves e a deputada federal, Mariana Carvalho, estiveram reunidos nesta sexta-feira (11) com a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade Lima, no Rio de Janeiro, para acompanhar de perto os cronogramas do programa de vacinação que serão implantados pelo Governo Federal.
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está produzindo em conjunto com a Universidade de Oxford, na Inglaterra, e a farmacêutica AstraZeneca, a vacina contra o novo Coronavírus que será adquirida pelo Governo Federal para distribuição em todo o país. Na ocasião foi apresentado o planejamento da instituição, que vai produzir 30 milhões de doses até março e ainda 15 milhões mensais até julho para assim alcançar um total de 100 milhões de doses.
“É um processo que está em andamento e que vai ser muito importante para o país. Trata-se do final de um projeto consistente e por isso solicitamos essa reunião, para tomarmos conhecimento de que pé está”, justificou Hildon.
Na próxima segunda-feira (14), o prefeito e a deputada federal estarão reunidos com o presidente do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, o governador do Estado de São Paulo, João Dória e o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn.
A reunião vai tratar do processo de aquisição de 80 mil doses da vacina anunciados esta semana pelo prefeito, Hildon Chaves, para o município de Porto Velho. As doses do imunizante em produção da CoronaVac, vacina contra o novo coronavírus (covid-19), ainda em fase de testes, produzida pelo instituto em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, serão compradas com recursos próprios do município e emenda parlamentar da deputada federal, Mariana Carvalho.
“Queremos antecipar o início do cronograma para que assim que a vacina for aprovada e registrada junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), possamos imunizar o grupo de risco, fortalecendo principalmente a retaguarda dos profissionais de saúde e consequentemente melhorando o fluxo de atendimento enquanto as demais doses necessárias chegam”, detalhou Hildon que não descarta a possibilidade de compra de mais doses.
Como relatora da Medida Provisória 994/20, que destina crédito extraordinário de quase R$ 1,995 bilhão para viabilizar a compra de tecnologia e a produção de 100 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus, a deputada tem trabalhado em parceria com a Prefeitura de Porto Velho para garantia da cobertura vacinal na capital.
“Quero aqui registrar a seriedade da prefeitura que está tratando deste assunto como prioridade, somente através da vacina retornaremos a normalidade. Tivemos um avanço na semana passada com a MP 994 destinando esse recurso a Fiocruz e agora estamos trabalhando para que a compra direta da prefeitura no Butantan também aconteça. Lembrando que cada pessoa precisa de duas doses, então queremos alcançar o maior número possível de doses adquiridas e destinadas a Rondônia”, disse ela.