Como envelhecer de maneira saudável?

peixe-post-madeirao

Como envelhecer de maneira saudável?

peixe-post-madeirao
Idosos institucionalizados têm direito por lei a tratamento odontológico em Rondônia

A segunda metade da vida pode trazer alguns dos momentos mais gratificantes. A pessoa se torna mais confiante do que era em sua versão mais jovem e ganha sabedoria e paciência. Claro, o ciclo natural da vida incluiu cabelos com fios brancos, rugas e o corpo menos rígido, mas é possível envelhecer corpo e mente tão saudáveis quanto possível.

Embora não haja maneiras de controlar a ação do tempo, existem alternativas para retardar o declínio do envelhecimento com escolhas inteligentes ao longo do caminho. Desde os alimentos consumidos, exercícios até as amizades escolhidas – tudo tem um efeito sobre o quão rápido ou lento o corpo envelhece. Além disso, com o avanço da medicina e da tecnologia também tornou mais simples prevenir o envelhecimento precoce e tratar o corpo para amadurecer com mais saúde.

Tanto que a procura por uma aparência mais jovem são responsáveis pela alta mundial da indústria de beleza. O Brasil está na frente: prova disso é que é o quarto maior mercado de cosméticos e cuidados pessoais em todo o mundo – o país fica atrás apenas de Estados Unidos, China e Japão, segundo dados do relatório realizado em 2019, por meio do provedor de pesquisa de mercado Euromonitor International.

Por conta da alta procura, a medicina hoje oferece ampla gama de tratamentos para cuidar da saúde e evitar problemas no futuro, cuidando do corpo antes mesmo que adoeça. É o que explica o médico cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Victor Cutait:

“Basicamente, as recomendações para ter uma qualidade de vida melhor e envelhecer com saúde incluem o que a grande maioria já sabe: dormir e comer bem, beber muita água, evitar situações diárias de estresse e não se expor excessivamente ao sol. Para complementar, podemos utilizar a medicina a nosso favor”, esclarece o profissional.

Então, o que mais podemos fazer?

Os cuidados externos são potencializados por meio de procedimentos através de cirurgias plásticas minimamente invasivas. Segundo o profissional, as cirurgias plásticas hoje têm um propósito muito bem estabelecido entre o meio médico que é de ser o menos invasivo possível. “Através de pequenos procedimentos é possível resultados com qualidade excelente quando comparado a grandes cirurgias, procedimento muito mais comum antigamente”, informa.

A técnica utilizando mínimos procedimentos preventivos evitam cirurgias de grande porte no futuro, o que vale, principalmente, para envelhecer de forma mais saudável. “Essa é a ideia principal da medicina atualmente: prevenir, cuidar do corpo diariamente, realizando técnicas leves e menos invasivas. Todo esse cuidado de prevenção evita medidas e procedimentos mais drásticos no futuro e, simultaneamente, proporciona um envelhecimento mais sadio para o corpo.” complementa o especialista.

Um dos procedimentos é a lipofracionada, que é um tipo de lipoaspiração menos invasiva. É realizada com anestesia local e em uma região corporal por vez, divididas por etapas semanais. Por isso, a técnica pode ser feita em ambiente ambulatorial, não sendo necessária a internação em hospital.

“As vantagens da lipofracionada incluem menor tempo de recuperação e, como é pouco invasiva, não há limites para aspirar a gordura abdominal. Outro benefício é que, como o procedimento é feito com o paciente acordado, é possível movimentá-lo e ter uma melhor visualização da gordura, obtendo melhores resultados”, exemplifica Cutait.

Para isso, ele alerta para o uso do equilíbrio. “Claro que sempre utilizando do bom senso entre procedimentos estéticos e hábitos saudáveis. As cirurgias são alternativas para auxiliar, impulsionar os cuidados com o corpo e bem estar. E, juntamente com alimentação saudável e prática regular de atividades físicas – como já abordado antes-, os resultados satisfatórios serão pernamentes”.

O autocuidado é essencial para manter o bem estar e qualidade de vida, o que influencia diretamente nas relações pessoais e profissionais. E, como o envelhecimento é inevitável ao longo dos anos, que seja com confiança.

Victor Cutait possui graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Marília (2001) com especialização em cirurgia plástica pelo Instituto Brasileiro de Cirurgia Plástica, em São Paulo. Ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), professor de cirurgia plástica da Universidade Nove de Julho (UniNove) e dirige a Clínica Cutait Cirurgia Plástica, especializada em Cirurgia Plástica, Dermatocosmiatria e Fisioterapia Dermatofuncional. O médico cirurgião é pioneiro em lipoaspiração fracionada no Brasil.