Casos de AIDS aumentam em Vilhena e Saúde alerta a população sobre a prevenção

peixe-post-madeirao

Casos de AIDS aumentam em Vilhena e Saúde alerta a população sobre a prevenção

peixe-post-madeirao
Dezembro vermelho (2)
A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de VIlhena alerta para aumento de casos de Aids na cidade, revelando dados de 2021 atualizados em comparação com 2020, e divulga ações de conscientização da campanha “Dezembro Vermelho”. Em Vilhena as ações de prevenção, testagem e educação, são contínuas e gratuitas, porém, em dezembro há a intensificação das ações, buscando orientar a população. Dados da Saúde revelam que o número de infecções neste ano em relação a 2020, aumentou 48%.
De acordo o Serviço de Atendimento Especializado e Centro de Testagem e Aconselhamento (SAE-CTA), Vilhena está com um número preocupante de infectados com hepatite e AIDS. Dados da entidade, subordinada à Semus, mostram que durante o ano de 2020, foram registrados em Vilhena 31 novas pessoas positivadas. Em 2021, até o fim de novembro, o número já era de 46 novos positivados, um aumento de 48%. Destes, 68% são do sexo masculino e 32% do sexo feminino. Ao todo, há cerca de 500 pessoas com exames positivos para HIV/Aids no município, no entanto a entidade considera que muitas outras pessoas tenham sem saber, visto que é uma doença silenciosa, apesar de ter letalidade de 100% para quem não faz tratamento.
Zilda Golin, psicóloga e coordenadora do SAE-CTA, esclarece detalhes sobre o atendimento para a população. “Durante todo o ano na rede de saúde é possível fazer o teste rápido para HIV, sífilis e as hepatites B e C. Não precisa ter pedido médico, nem estar em jejum, apenas que a pessoa tenha mais de 12 anos. A Aids e a Hepatite ainda são consideradas epidemias, pois ainda não há um controle total. Para contê-las são necessárias ações preventivas, portanto, todas as medidas informativas e testagem são extremamente importantes. Já as pessoas que possuem estas infecções precisam de acompanhamento, exames periódicos e tomar adequadamente a medicação”, revela Zilda.
A campanha conscientiza também sobre outras infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), realizando informativos sobre a prevenção, além do total suporte e proteção dos direitos das pessoas que vivem com o vírus.
Wagner Borges, secretário municipal de Saúde, lembra que com o tratamento, o infectado pode ter uma vida praticamente normal. “É importante lembrar que com o tratamento, a pessoa com HIV pode deixar de transmitir e evita também a morte. Trabalhamos para que a pessoa deixe de lado todo tipo de receio ou preconceito e busque ajuda o quanto antes. Queremos também que as pessoas compreendam que não é necessário preconceito nem aversão aos infectados. Com o tratamento uma mulher soropositiva pode até mesmo ter um parto normal sem passar a doença para seu filho. Essas infecções não são transmitidas por simples contato, nem pelo ar. Porém, é essencial o uso de preservativo durante as relações sexuais e higienização de objetos de uso pessoal”, aponta o secretário.
Todos os testes e exames de HIV, sífilis e hepatite podem ser feitos nas Unidades Básicas de Saúde ou indo diretamente no SAE-CTA, que funciona na rua Porto Velho, nº 178, no bairro 5º Bec, das 7h às 18h. Há ainda disponível o telefone 3322-4216 e o WhatsApp institucional da Saúde, 3322-2945.