Acre: Pesquisa tem resultado positivo no uso do bicarbonato contra Covid-19

peixe-post-madeirao

Acre: Pesquisa tem resultado positivo no uso do bicarbonato contra Covid-19

peixe-post-madeirao
Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.

Professores da Universidade Federal do Acre (Ufac) realizam projetos colaborativos para combater a pandemia do coronavírus usando solução de bicarbonato de sódio para prevenção e tratamento. O projeto de prevenção ocorre há um ano, por membros da comunidade e profissionais de saúde em contato ou não com pacientes cujo teste de Covid-19 deu positivo.

Pessoas desses três grupos são monitoradas pela equipe de pesquisa. O projeto de tratamento utiliza solução de bicarbonato de sódio em pacientes leves, que permanecem em casa, pacientes em estado moderado com internação e pacientes em estado grave que ficam internados e intubados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Projetos

A aplicação da solução em casos moderados ocorre no Hospital Geral Dr. Sansão Gomes, em Tarauacá; casos graves ocorre na UTI do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), com participação da professora de Anatomia e Fisiologia da Ufac e uma das coordenadoras dos projetos, Carolina Pontes Soares.

A medicação e a conduta clínica mostraram a evolução do tratamento sem agravamento da doença. “Fizemos aplicação em dez pacientes e todos sobreviveram; eles foram desintubados e tiveram alta da UTI”, contou Carolina. “No caso de pacientes isolados, que se encontram em domicílio, temos mais de 200 pessoas. Até o momento, obtivemos bons resultados”.

Fibrose

Segundo a pesquisadora, verifica-se que a solução de bicarbonato de sódio ajuda a limpar o sistema respiratório, impedindo a fibrose pulmonar, que é um dos comprometimentos da covid-19. “A solução é um bronco dilatador, faz com que o paciente responda melhor à medicação e, com isso, tenha maior recuperação, evitando a intubação”.

A equipe que estuda o tema é composta por alunos de iniciação científica do curso de Medicina da Ufac, profissionais de saúde do Estado do Acre, do Instituto de Perícias Judiciais do Rio de Janeiro e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Fonte: Ufac