Vilhena vê reduzir casos de Covid-19 com vacinação, mas Saúde faz alerta

peixe-post-madeirao

Vilhena vê reduzir casos de Covid-19 com vacinação, mas Saúde faz alerta

peixe-post-madeirao
Covid vilhena (9)

Desde que foi iniciada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) em Vilhena, a eficiência da campanha de vacinação contra a covid-19 fica evidente nos dados do Governo Federal. Através de consulta no site LocalizaSUS, do Ministério da Saúde, é possível notar a redução do número de casos confirmados do novo coronavírus conforme a quantidade de vacinas aplicadas aumentou, dia a dia.

O gráfico mostra a média móvel de 7 dias para vacinas aplicadas diariamente em comparação com a média móvel de 7 dias para novos casos confirmados de covid-19. As linhas se cruzam no centro do gráfico e formam um “X”, tendo a queda no número de casos de covid-19 contrastando evidentemente com a alta no número de vacinados.

Colaboração

A enfermeira e secretária municipal de Saúde, Siclinda Raasch, comemora a notícia, mas faz alerta grave para todos, pedindo colaboração. “A prova da seriedade da campanha Vilhena Protegida, que já imunizou a maior parte da população vilhenense está aí. Os dados mostrando que com trabalho bem feito nós podemos salvar milhares de vidas. No entanto, é importante avaliar que nos Estados Unidos, por exemplo, a retirada da obrigatoriedade de máscaras coincidiu com uma nova onda fortíssima de casos e mortes. Apesar de a vacinação avançar, ainda temos muitas pessoas no país contaminadas e o vírus está circulando. O uso de máscaras deve continuar e as medidas de proteção também, com distanciamento social e higienização constante das mãos, entre outras”, explica Siclinda.

Na análise dos dados dos norte-americanos, fornecidos pelo site WorldOMeters, é possível notar que logo após o governo daquele país desobrigar o uso de máscaras em toda a população, em maio, os casos voltaram a subir poucas semanas depois, o que aconteceu também com as mortes. A quinta onda nos EUA pode refletir em todo o mundo, devido às conexões comerciais com diversos países, inclusive com o Brasil.

“Temos que manter os cuidados. A pandemia não acabou. Desde outubro do ano passado todos os dias surgiram mais de 350 mil casos de covid-19 no mundo, com picos de quase 1 milhão. Se não fizermos nossa parte, podemos voltar a ver isso acontecer no Brasil também”, explica a enfermeira e vacinadora Waleria Prado.

Até esta quarta-feira, 15, já tinham sido aplicadas 88 mil doses de vacinas contra a covid-19 em Vilhena, sendo que 61,8% da população local já recebeu a primeira dose, porém apenas 23% estão totalmente imunizados, com duas doses ou dose única. Mais lotes de vacinas estão previstos para serem entregues nesta quinta-feira, para que a aplicação da primeira dose retorne.

 

Imunização

Aqueles com 12 anos ou mais que têm agendamento para segunda dose entre os dias 11 e 19 de setembro, podem procurar a Avec das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira para receber a imunização. É imprescindível apresentar CPF, documento pessoal com foto, comprovante de endereço, cartões de vacinas e do SUS, bem como no caso dos menores de idade ir acompanhado de adulto responsável legal.