Unir lança sete livros sobre línguas indígenas, educação, psicologia, avanços da pecuária e mais

peixe-post-madeirao

Unir lança sete livros sobre línguas indígenas, educação, psicologia, avanços da pecuária e mais

peixe-post-madeirao
Unir lança sete livros sobre línguas indígenas, educação, psicologia, avanços da pecuária e mais

Os livros digitais podem ser baixados gratuitamente; eles apresentam discussões e resultados de pesquisas feitas em cinco programas de pós-graduação da Unir. Sete livros são lançados nesta segunda-feira (6) pela editora da Universidade Federal de Rondônia (Unir). Os trabalhos foram feitos a partir das pesquisas realizadas em diferentes programas de pós-graduação da universidade.
Entre os temas dos livros estão: educação na Amazônia, descrição e análise gramatical de línguas indígenas, psicologia enquanto ciência e profissão e ainda os avanços da pecuária na Amazônia.
Os livros podem ser acessados gratuitamente (clique aqui para baixar) e pretendem servir como fonte de informação para a sociedade em geral e consulta para novos estudos e projetos de pesquisadores.
Conheça as obras
Avanços da pecuária na Amazônia: Pesquisas em Desenvolvimento Regional em Rondônia

Organizadores: Ana Karina Dias Salman, Jairo André Schlindwein, Luiz Francisco Machado Pfeifer
Capa do livro ” Avanços da pecuária na Amazônia: Pesquisas em Desenvolvimento Regional em Rondônia”
Reprodução/Unir
A obra reúne informações para ajudar técnicos e produtores rurais na construção de uma pecuária baseada em descobertas científicas.
O livro começa apresentando o panorama histórico do desenvolvimento da pecuária, tanto de leite quanto de corte, no estado. Em seguida, fala sobre as características dos solos e a adubação das pastagens. Nos capítulos finais, os pesquisadores explicam as tecnologias desenvolvidas para aprimorar a eficiência reprodutiva de rebanhos bovinos e as ações de manejo para reduzir o impacto negativo no estresse térmico sobre o desempenho animal.
Educação em foco: pesquisa em Educação na Amazônia

Organizadores: Wendell Fiori de Faria, Rosângela de Fátima Cavalcante França, Clarides Henrich de Barba, Marilsa Miranda de Souza.
Capa do livro “Educação em foco: pesquisa em Educação na Amazônia”
Reprodução/Unir
A obra tem cinco eixos temáticos com diferentes formas de abordagem sobre práticas pedagógicas, educação no campo e educação quilombola na Amazônia, sobre escolas rurais ribeirinhas, o uso de tecnologias na educação, políticas públicas, saúde mental, diversidade e gênero.
Para os organizadores, a intenção é que a obra além de trazer reflexões, sirva como orientação para aqueles que se relacionam com a educação, incluindo os responsáveis por implementar políticas públicas, professores, pais e alunos.
Reconfigurações da literatura contemporânea: abordagens críticas

Organizadores: Andréa Moraes da Costa, Gracielle Marques e Paulo Eduardo Benites de Moraes
Capa do livro: “Reconfigurações da literatura contemporânea: abordagens críticas”
Reprodução/Unir
O livro se dedica ao estudo da literatura em suas diversas abordagens críticas reunindo trabalhos sobre a produção ficcional contemporânea.
Segundo os organizadores, a proposta geral pretende “pensar as apostas da literatura contemporânea a partir de suas reconfigurações do tempo histórico e articulações com as possibilidades de imaginação do futuro, tendo em vista a abertura para o diálogo com diversos campos do saber, linguagens e seus suportes”.
Literatura como lugar: arte – memória – identidade

Organizador: Osvaldo Duarte
Capa do livro “Literatura como lugar: arte – memória – identidade”
Reprodução/Unir
O livro reúne estudos que põem em prática as diversas possibilidades de diálogo entre a literatura, entendida como suporte peculiar, e outros saberes e objetos.
Nos textos, o leitor encontrará exemplos de exercícios de análise, investidas teóricas e práticas metodológicas. Recebendo ainda reflexões sobre a literatura como iluminação, sobre o valor do conhecimento e como, por ele, o homem se reconhece em sua cultura, em suas crenças e em si mesmo.
(Re)vitalizar línguas minorizadas e/ou ameaçadas: teorias, metodologias, pesquisas e experiências

Organizadora: Patrícia Goulart Tondineli
Capa de “(Re)vitalizar línguas minorizadas e/ou ameaçadas: teorias, metodologias, pesquisas e experiências”
Reprodução/Unir
O livro trata de questões teóricas e práticas relacionadas à (re)vitalização linguística de línguas originárias e de línguas minorizadas.
Segundo a organização, os debates traçados são importantes “já que Rondônia é um mosaico de diversas culturas e as línguas – originárias e quilombolas – são parte intrínseca da formação étnica do povo rondoniense, juntamente à linguagem de comunidades ribeirinhas e outras também inseridas naquelas consideradas minorizadas”.
Descrição e análise gramatical de línguas indígenas amazônicas

Organizadores: Quesler Fagundes Camargos e Fábio Bonfim Duarte
Capa de “Descrição e análise gramatical de línguas indígenas amazônicas”
Reprodução/Unir
A coletânea de trabalhos é dedicada ao estudo gramatical de línguas indígenas brasileiras, afiliadas a diferentes famílias linguísticas. O livro contém textos que se inserem nos componentes fonético-fonológicos, morfossintáticos e semânticopragmáticos.
Entre os objetivos do livro está contribuir com a descrição e documentação das línguas examinadas, para fornecer ao leitor uma análise detalhada de aspectos gramaticais.
Insurgências amazônicas: saberes e fazeres em Psicologia

Organizadores: Eliane Gamas Fernandes, Fabrício Ricardo Lopes e Leila Gracieli da Silva
Capa de “Insurgências amazônicas: saberes e fazeres em Psicologia”
Reprodução/Unir
Composto por dez capítulos, o livro fala da psicologia enquanto ciência e profissão, se posicionando em defesa da vida humana e sua biodiversidade em suas múltiplas expressões.
Para os organizadores, a obra trata de um registro da preocupação teórica, epistemológica e política da psicologia na região Norte, comprometida com as populações vulnerabilizadas e marginalizadas da sociedade, principalmente as: pessoas travestis e transexuais, imigrantes haitianos, as crianças que no contexto da pandemia, tiveram o direito à educação ameaçado, as mulheres de comunidades ayahuasqueiras e as pessoas em uso problemático de drogas envoltas nas precárias condições de tratamento moral-religioso.
VÍDEOS: veja mais notícias de Rondônia