Traficante que vendia droga no cartão de crédito é preso tentando fugir com 1,5 kg de ‘supermaconha’ em RO

peixe-post-madeirao

Traficante que vendia droga no cartão de crédito é preso tentando fugir com 1,5 kg de ‘supermaconha’ em RO

peixe-post-madeirao
Traficante que vendia droga no cartão de crédito é preso tentando fugir com 1,5 kg de 'supermaconha' em  RO

Denarc prendeu jovem no momento que ele tentava fugir pela janela da casa carregando uma mala de viagem, com droga. Máquinas para passar cartão também foram apreendidas com o suspeito. Jovem de 19 anos e fornecedor dos entorpecentes são presos com cerca de 1.5kg de skunk em mala de viagem
Denarc/Divulgação
Um jovem suspeito de tráfico de drogas foi preso tentando fugir de casa com entorpecentes escondidos em uma mala. O flagrante foi na quarta-feira (1°) na rua João Goulart, bairro Liberdade, em Porto Velho.
Segundo o Denarc, que fez a prisão do homem, dentro da mala de viagem foi encontrado cerca de 1,5 kg de skunk (também conhecida como supermaconha) .
LEIA TAMBÉM: Traficante Tatu, conhecido por enterrar drogas, é preso em Porto Velho
De acordo com o Denarc, o jovem de 19 anos vinha sendo investigado e, na quarta-feira (1º), com mandado de busca, foi realizada uma ação na casa do suspeito, que acabou preso em flagrante.
No imóvel também foram encontradas várias máquinas de cartão de crédito, que eram usadas pelo suspeito como ‘opção’ de pagamento para os usuários de entorpecentes.
Maquininhas e cartões foram apreendidos com os suspeitos
Denarc/Divulgação
Na casa do rapaz de 19 anos também foi preso outro homem, de 33 anos, suspeito de ser o fornecedor da droga.
De acordo com o Denarc, o fornecedor do entorpecente já respondeu pelo crime de trafico em Goiânia.
Incineração de drogas
No mês de maio deste ano o Departamento de Narcóticos da Polícia Civil incinerou cerca de 800 quilos de drogas em Porto Velho. Os entorpecentes foram de apreensões feitas entre os meses de janeiro e abril de 2021.
Entre as drogas estavam maconha e cocaína. À época, o acúmulo e incineração da droga era a maior se comparada ao ano passado, entre janeiro a outubro, 600 quilos de entorpecentes foram destruídos, segundo a polícia.