TJ-RO convoca 190 candidatos aprovados em processo seletivo de contratação temporária

peixe-post-madeirao

TJ-RO convoca 190 candidatos aprovados em processo seletivo de contratação temporária

peixe-post-madeirao
TJ-RO convoca 190 candidatos aprovados em processo seletivo de contratação temporária

Todos os candidatos convocados serão lotados em Porto Velho. TJ-RO diz ter chamado 30 pessoas a mais do que o previsto em edital. Sede do TJ em Porto Velho
Rede Amazônica
O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) convocou, nesta sexta-feira (13), 190 candidatos aprovados no processo seletivo para contratação temporária.
Inicialmente o edital previa 150 vagas para Apoio Técnico [ensino médio], porém o TJ-RO convocou 30 pessoas a mais do que o previsto. As outras 10 convocações, nesse primeiro momento, são de candidatos com nível superior.
Clique aqui e veja quem são os candidatos convocados
Segundo o Poder Judiciário, os servidores temporários de nível médio serão lotados na Central de Processos Eletrônicos (CPE), em Porto Velho e os de nível superior serão lotados na Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Stic).
“Os candidatos convocados irão receber e-mail no endereço cadastrado durante a inscrição para preencher o formulário eletrônico de admissão de servidor. No e-mail haverá instruções para envio da documentação necessária para admissão. Em caso de não recebimento do e-mail, contatar a Seção de Admissão e Movimentação de Pessoal (Seamp) pelo fone (69) 3309-6422 ou sala virtual (clique aqui)”, diz o TJ.
Os salários da seleção variam de R$ 3.185,14 a R$ 5.728,69, além de auxílio transporte no valor de R$ 184,80 para ambos os níveis.
O prazo de validade do Processo Seletivo poderá ser de até dois anos.
Seletivo temporário
as inscrições do respectivo processo seletivo foram feitas entre 12 e 21 de abril, após o edital definir os critérios e pontuações atribuídos para cada item da análise curricular (competências, habilidades, nível de escolaridade, experiência acumulada, cursos de atualização e conhecimentos específicos).
No mês de junho, o TJ-RO decidiu suspender o processo seletivo após um erro da FGV (banca contratada para o certame), que teria publicado pontuação duplicada dos candidatos inscritos.