Servidores da saúde de Guajará-Mirim cobram pagamento de auxílio

peixe-post-madeirao

Servidores da saúde de Guajará-Mirim cobram pagamento de auxílio

peixe-post-madeirao
enfermeiro-800x600

Continua o impasse para o pagamento da gratificação especial de 20% aos servidores da saúde, em Guajará Mirim (RO). A gestão municipal considera o benefício ilegal e suspendeu o pagamento. Outra revolta dos servidores é que está sendo descontado em folha de pagamento, os valores referentes ao benefício pago neste ano de 2021. A gratificação é garantida por uma Lei municipal que foi revogada por um Decreto do Executivo municipal.

Os servidores da saúde estão desestimulados e aflitos com a redução da renda. “Esse benefício sempre foi pago pelas gestões anteriores e nunca houve contestação”, questionou uma técnica de enfermagem que não se identificou.

Um grupo de cinco vereadores vem contestando a atitude e pedindo o cumprimento da Lei, principalmente nesse momento de pandemia da covid-19, em que os servidores estão em risco e com sobrecarga de trabalho.

“O não pagamento do Auxílio Covid aos servidores municipais que estão trabalhando dia e noite, colocando suas vidas e de seus familiares em risco, é uma tremenda falta de reconhecimento pelo trabalho desempenhado por esses profissionais que não medem esforços para salvarem vidas”, desabafou o vereador Alexandre Melo.

O vereador Mário Cézar disse que o Município tem mais de R$ 10 milhões na conta para custeio, despesa com pessoal, e aquisição de bens de consumo. Segundo informou, o benefício aos servidores da saúde pode ser pago com esses recursos.

Através das mídias sociais, a prefeita Raíssa Bento contestou a legalidade do benefício e disse que está ampara de forma legal.

Fonte: SGC