Prefeitura de Ji-Paraná estabelece novo prazo para servidores voltarem às suas funções de origem

peixe-post-madeirao

Prefeitura de Ji-Paraná estabelece novo prazo para servidores voltarem às suas funções de origem

peixe-post-madeirao
Prefeitura jipa

O prazo para que o servidor da prefeitura de Ji-Paraná que esteja atuando em uma outra pasta que não seja a de origem, finalizado no último dia 12, foi prorrogado pela Secretaria de Administração (Semad). Outra decisão da gestão, Isaú Fonseca foi de suspender o envio da Reforma Administrativa com as mudanças desejadas. A informação foi confirmada ontem pela manhã ao Diário da Amazônia, pelo secretário de Administração Jonathan França.

Jonatan França, esteve representando o prefeito na abertura do Ano Legislativo, levando a mensagem do Poder Executivo pedindo harmonia e união, principalmente na continuidade do combate da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), em Ji-Paraná. “Temos nesta Casa de Leis uma importante parceria na execução dos projetos de desenvolvimento para a nossa cidade”, afirmou.

Origem

O secretário também comentou sobre o prazo para a reapresentação dos servidores que estavam atuando fora de suas secretarias de origem, que terminou no último dia 12. Jonatan França disse que próximo dos 90% dos servidores, nessas condições, já se reapresentaram e estão atuando normalmente. Ainda segundo ele, o Departamento de Recursos Humanos (DRH) já iniciou o trabalho para identificar os colaboradores que ainda não atenderam ao Decreto Municipal. “Acreditamos que seja um número não mais que 50 servidores nessas condições”, acredita.

Segundo a prefeitura,  não existe a intenção de penalizar ninguém, somente regularizar a situação.

O pagamento do mês de fevereiro para essas pessoas, ainda não ser bloqueado em fevereiro, mas, com certeza em março, caso a situação permaneça inalterada até 18 de março, aí sim, providências serão tomadas

Reforma

Outro ponto comentado por Jonathan França, foi a novidade da Reforma Administrativa, desejada pelo prefeito, Isaú Fonseca. 

Em decorrência da Lei complementar 173 do governo Federal, que veda quaisquer despesas durante o período de pandemia do Coronavírus, válida até 31 de dezembro deste ano, a reforma teve que ser suspensa. 

Com isso, a Secretaria de Regularização Fundiária do município, que voltaria a ser um departamento, segue com o mesmo status até o final deste ano. “Com essa mudança, o prefeito terá mais tempo para realizar uma avaliação da estrutura da máquina pública”, concluiu. Fonte: SGC