Preço da gasolina subiu 22% em Porto Velho em 2021, revela ANP

peixe-post-madeirao

Preço da gasolina subiu 22% em Porto Velho em 2021, revela ANP

peixe-post-madeirao
Preço da gasolina subiu 22% em Porto Velho em 2021, revela ANP

De janeiro a julho, valor médio da gasolina saiu de R$ 4,78 para R$ 5,86 na capital de Rondônia. Gasolina fechou
Marcelo Brandt/G1
O preço médio da gasolina subiu 22% nos postos de Porto Velho entre 1° de janeiro e 31 de agosto, segundo monitoramento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).
Os dados mostram que, no início do ano, o consumidor pagava R$ 4,78 pelo litro da gasolina. Já no fim de julho o valor era de R$ 5,86 (em média).
Ainda conforme a ANP, julho de 2021 foi o mês com a gasolina mais cara nos postos da capital de Rondônia: R$ 5,87. Somente no mês passado o aumento por litro foi 3,92%.
Em um ano, segundo dados da ANP, a gasolina ficou 42,99% mais cara em Porto Velho.
Preço médio do litro de etanol dispara e atinge valor histórico em Porto Velho
Reajuste na Petrobras
A Petrobras divulgou nesta quarta-feira (11) que vai aumentar o preço da gasolina nas refinarias a partir de quinta-feira (12).
O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro e biodiesel.
Composição preço da gasolina
Como a Petrobras é dominante no mercado, a influência do preço da gasolina começa com a empresa, mas também há a venda de empresas privadas.
Além de impostos (ICMS, PIS/Pasep e Cofins, e Cide), a diferença entre os preços das refinarias para o preço cobrado do consumidor sofre influência dos lucros do produtor ou importador, custo do etanol anidro (no caso da gasolina) e do biodiesel (no caso do diesel) e margens do distribuidor e revendedor.
A maior fatia do preço da gasolina é formada por impostos. Somados, o ICMS, o PIS/Pasep e Cofins somam 44% do valor final, sendo 29% para o primeiro e 15% para os demais. O que fica para a Petrobras (a realização ) são 29% do preço final.
Cadeia de comercialização dos combustíveis
Arte/G1