Melhorias: 15% das ideias de inovação do Grupo Energisa saem de Rondônia

peixe-post-madeirao

Melhorias: 15% das ideias de inovação do Grupo Energisa saem de Rondônia

peixe-post-madeirao
energisa inovacao

São de Rondônia 15% das ideias de inovação apresentadas por colaboradores para melhorar processos e serviços do Grupo Energisa, que atua em 11 estados. É o que aponta levantamento do programa E-nova, lançado esse ano na concessionária para incentivar colaboradores a ter boas ideias e a colocá-las em prática. Bernardo Moreira, gerente da Energisa e líder de inovação localmente, afirma que o programa já era desenvolvimento nos outros estados nos anos anteriores. Por isso, o engajamento dos colaboradores de Rondônia chamou tanta atenção. “Em todo o grupo, em 2021, a quantidade de propostas foi duas vezes maior do que em 2019 e três vezes mais projetos foram implantados. Isso mostra que as ideias são assertivas e vão ao encontro da proposta”, declarou, frisando que, do assistente administrativo em início da carreita ao líder, todos podem participar.
Dentre os projetos, destacam-se os que agilizam processos administrativos e gestão dentro da empresa, alinhados à estratégia de negócio de energia 4D (descarbonizada, digitalizada, descentralizada e diversificada). Supervisor de equipes de campo em Cacoal, Albert Barreto, foi consagrado como o colaborador que apresentou mais ideias aprovadas. “A ideia surgiu durante um treinamento de resgate em torre. Junto com colegas dos setores de treinamento e segurança, montamos uma nova forma de fazer a amarração das escadas utilizando o mosquetão de paraquedista. A nova forma proporcionou mais segurança à vida dos nossos colegas e até mudou a Instrução Técnica da empresa”, explicou.
Já a inovação proposta pela analista administrativo Aline Fernandes além de agilizar a gestão, proporcionou economia de papel e otimização do tempo em campo e no escritório. “Com o formulário digital tudo ficou mais prático. Pelo celular ou notebook, o líder reporta as informações do Diálogo Diário de Segurança em campo e, aqui do administrativo conseguimos acompanhar, analisar e dar os encaminhamentos necessários. Ainda conseguimos acompanhar a evolução desses indicadores e temos base de dados para outros tipos de estudo”, frisou.
Moreira explica que para fomentar a inovação não basta apenas criar um programa, é preciso estimular e criar um ambiente receptivo para que o colaborador se sinta à vontade para ser criativo, propor e inovar. “O colaborador pode trocar informações com outras departamentos, pedir conselho e orientação. Essa troca é o que torna cada ideia viável”, complementou.
O Grupo Energisa foi eleito a empresa privada e de capital nacional mais engajada em inovação aberta do setor elétrico brasileiro segundo o ranking Top Open Corps no ano passado. Em 2020, conquistou o 3º lugar do Prêmio Valor Inovação Brasil, no setor de energia brasileiro, que considera os investimentos em inovação, melhores práticas, novos produtos e soluções, estratégias, entre outros indicadores.