Marido que matou técnica de enfermagem na frente do filho é transferido de presídio em RO

peixe-post-madeirao

Marido que matou técnica de enfermagem na frente do filho é transferido de presídio em RO

peixe-post-madeirao
Marido que matou técnica de enfermagem na frente do filho é transferido de presídio em RO

Edilson Rodrigues da Costa, de 43 anos, confessou o crime, segundo a Polícia Civil. Ele foi preso na semana passada, após fugir, mas ser reconhecido por um policial militar.
A Polícia Civil divulgou nesta sexta-feira (4) que Edilson Rodrigues da Costa, suspeito de ter matado a esposa a pauladas na frente do filho, foi transferido de presídio em Rondônia.
O suspeito estava preso na Casa de Detenção de Ouro Preto do Oeste desde a semana passada, depois de fugir de Ji-Paraná, cidade onde ocorreu o crime, e acabar sendo reconhecido por um policial militar de Ouro Preto.
A transferência de Edilson para o presídio de Ji-Paraná teria ocorrido no feriado de Corpus Christi, na quinta-feira (3).
Segundo a Polícia Civil, o homem confessou ter atacado a esposa a pauladas após um desentendimento entre eles no dia 25 de maio. O casal estava em processo de separação, mas Edilson não aceitou o fim do relacionamento.
A vítima, Selma Gomes Somenzari, de 32 anos, era técnica de enfermagem, e chegou a ser socorrida após o ataque, mas não resistiu aos ferimentos. O filho do casal, de apenas 4 anos, presenciou o crime.
Segundo a direção do Presídio Central em Ji-Paraná, Edilson está em um cela separada por ser o procedimento comum após a transferência de um detento para a unidade. Ele vai responder na Justiça por feminicídio.

Desespero da vítima

Na noite do crime, moradores vizinhos contaram ter escutado gritos e pedidos de socorro vindos da casa de Selma. Ao abrirem o portão, viram o marido da vítima agredindo a mulher, que já estava muito machucada.
Selma então correu para o quintal da casa de um vizinho e o homem foi atrás desferindo pauladas na cabeça dela, que a todo momento pedia para que as agressões parassem.
O filho do casal, de 4 anos, presenciou o ocorrido e também pediu por diversas vezes para o pai parar de bater na mãe, mas ele só cessou as agressões quando a esposa ficou caída no chão.
Edilson então pegou uma motocicleta e fugiu sem prestar socorro ou esperar a chegada da polícia.