Mais de 20% dos adolescentes entre 13 e 17 anos sentiram que a vida não vale a pena ser vivida, em RO

peixe-post-madeirao

Mais de 20% dos adolescentes entre 13 e 17 anos sentiram que a vida não vale a pena ser vivida, em RO

peixe-post-madeirao
Mais de 20% dos adolescentes entre 13 e 17 anos sentiram que a vida não vale a pena ser vivida, em RO

Pesquisa realizada pelo IBGE com estudantes em 2019 foi divulgada esse mês. Rondônia tem o terceiro maior índice em todo o país. Pesquisa foi realizada com estudantes com idades entre 13 e 17 anos
G1
Mais de 23% dos adolescentes em Rondônia com idades entre 13 e 17 anos que estão estudando sentiram que a vida não vale a pena ser vivida. A informação é da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PenSE) 2019 divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) este mês. Aos alunos foi perguntado quem se sentiu dessa forma na maioria das vezes ou sempre nos 30 dias anteriores à pesquisa.
Rondônia tem a segunda maior taxa na Região Norte, atrás apenas do Amapá (24,8%), e a terceira maior de todo o país. O Mato Grosso do Sul lidera o ranking, com 25,3% dos estudantes dizendo terem se sentido dessa forma.
O número de meninas que disseram se sentir dessa maneira foi mais que o dobro da de garotos, sendo 33,8% e 13,1% respectivamente. O número de adolescentes que sentiram que a vida não vale a pena também foi maior na rede pública de ensino (24,3%) do que na rede privada (16,6%).
Ainda de acordo com o IBGE , 29,9% dos estudantes disseram sentir — na maioria das vezes ou sempre nos 30 dias anteriores à pesquisa — que ninguém se importa com eles. A taxa também foi maior entre as meninas (39,8%) do que entre os meninos (19,5%) e maior entre alunos da rede pública (30,1%) em comparação com a rede privada (27,7%).
Outros dados da pesquisa
Veja mais notícias de Rondônia