Jovem atropelada por moto aquática perde movimentos das pernas e braços, diz boletim médico em RO

peixe-post-madeirao

Jovem atropelada por moto aquática perde movimentos das pernas e braços, diz boletim médico em RO

peixe-post-madeirao
Jovem atropelada por moto aquática perde movimentos das pernas e braços, diz boletim médico em RO


Ainda não se sabe se perda de movimentos será definitiva, diz secretário de Saúde de RO. Colisão entre motos aquáticas foi no fim de semana em Candeias. Moto aquática onde jovem estava com amiga foi atingida por outro veículo em Candeias, RO
Reprodução/WhatsApp
Vanessa Gabriela, uma das jovens atropeladas por uma moto aquática no rio Candeias, no último fim de semana, perdeu os movimentos das pernas e braços. É o que informou o boletim médico divulgado nesta terça-feira (13). A paciente tem 21 anos.
Segundo o secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, a jovem deu entrada no Hospital João Paulo II no domingo (11) com politraumatismo.
“Foi atendida pela equipe da cirurgia geral, que fez uma série de exames, e então foi descoberto uma fratura exposta na perna esquerda e então a equipe de ortopedia foi acionada. Ela passou por nova cirurgia e a fratura teve uma fixação externa, ou seja, a cirurgia estabilizou”, diz.
Ainda segundo o secretário e médico Fernando Máximo, a jovem teve uma fratura também na vértebra C-5 (a quinta da coluna cervical ).
“A equipe de neurocirurgia atendeu essa jovem, examinou a paciente e indicou o tratamento cirúrgico, pois ela perdeu os movimentos dos membros superiores e inferiores. Ainda não sabemos se essa perda é definitiva ou temporária, mas a priori ela teve perda de movimento dos braços e perna”, afirma.
Acidente com moto aquática
Corpo de Bombeiros foi chamado para atender colisão de jet skis em Candeias
Reprodução/Facebook
No último domingo, Vanessa, de 21 anos, e outra amiga estavam em uma moto aquática quando foram atingidas por outro veículo aquático (conduzido por um homem).
Com a força da colisão, as mulheres foram jogadas na água e ficaram desacordadas. Um rapaz que estava perto do acidente pulou na água e colocou as duas vítimas em um barco, onde fez reanimação cardíaca.
O Corpo de Bombeiros foi acionado até o local e já encontrou as meninas conscientes. Como o caso de Vanessa era mais grave, pois tinha cortes profundos e fratura no corpo, a jovem foi levada ao Hospital João Paulo II.
Já a outra amiga dele teve ferimentos menos intensos e foi atendida no hospital de Candeias do Jamari.
Colisão entre motos aquáticas deixa jovens com múltiplas fraturas e cortes profundos