Divulgadas fotos de foragidos suspeitos de matar mulher que defendeu bebê e marido de bandidos

peixe-post-madeirao

Divulgadas fotos de foragidos suspeitos de matar mulher que defendeu bebê e marido de bandidos

peixe-post-madeirao
Divulgadas fotos de foragidos suspeitos de matar mulher que defendeu bebê e marido de bandidos

Daniele Santos Reis foi morta no bairro São João Bosco, em Porto Velho. Denúncias podem ser feita pelo telefone 197 da Civil. Lucas, Alex e André são procurados pela morte da mulher; Apenas Judson foi preso
Polícia Civil RO/divulgação
A Delegacia de Homicídios de Porto Velho divulgou fotos de três foragidos suspeitos de ter matado Daniele Santos Reis. O crime aconteceu na noite do dia 18 de agosto no bairro São João Bosco, em Porto Velho. A vítima foi executada ao defender o marido e o filho de bandidos.
Os três foragidos são:
Lucas Simões Ferreira, conhecido como ‘Olhão’
André Ryus Silva de Souza
Alex Dias Nascimento
A Polícia Civil afirma contar com a ajuda da população para chegar na localização dos suspeitos. As denúncias podem ser feita pelo telefone 197, da Civil. A pessoa não precisa se identificar. Outro contato é o WhatsApp da própria Delegacia de Homicídios: (69) 9 8479-9243.
O único suspeito preso pela morte de Daniele foi Judson Gabriel Barros de França.
Quem são os suspeitos?
De acordo com a Polícia Civil, Lucas Simões Ferreira era o proprietário da arma usada no crime. Foi ele quem repassou o revólver para Judson Gabriel Barros de França, que entregou para o atirador, Alex Dias do Nascimento. André Ryus de Sousa foi apontado como o olheiro, que indicou a Alex onde as vítimas estavam.
As investigações mostram que Daniele foi executada sem chance de defesa, quando tentava defender o marido e a filha, que estava no colo dele.
Leia também: Polícia divulga fotos de foragidos por homicídios em Porto Velho
Operação Matrem
Realizada na quinta-feira (9), a operação Matrem, por intermédio da Delegacia de Homicídios e Departamento de Narcóticos, realizou buscas e apreensões nos endereços dos suspeitos, tendo o poder Judiciário deferido os pedidos. Ao todo, 25 policiais cumpriram nove mandados de prisão, além de mandados de busca e e apreensão.
“Matrem” significa mãe em latim e faz referência ao ato de sacrifício de Danielle ao se colocar como escudo da filha. Segundo a polícia, a Operação é uma reposta enérgica do Estado aos crimes de homicídios praticados na capital.