Cidades de Rondônia registram atos contra Bolsonaro e pedidos por mais vacina contra a Covid

peixe-post-madeirao

Cidades de Rondônia registram atos contra Bolsonaro e pedidos por mais vacina contra a Covid

peixe-post-madeirao
Cidades de Rondônia registram atos contra Bolsonaro e pedidos por mais vacina contra a Covid


Em Porto Velho, grupo percorreu principais avenidas com faixas e cartazes. No interior também houve protestos neste sábado (19). Manifestantes caminham às 9h12 por ruas de Porto Velho, neste sábado (19), em protesto contra Bolsonaro e pedido por mais vacinas
Matheus Gama/Rede Amazônica
Ao menos três cidades de Rondônia registram manifestações, neste sábado (19), contra o presidente Jair Bolsonaro e pedido por mais vacina contra a Covid-19. Os protestos foram organizados por movimentos sociais, sindicatos e centros estudantis.
Na capital Porto Velho, a concentração começou por volta de 8h (local) na Praça das 3 Caixas D’Água, e a passeata pela região central começou às 9h15.
A manifestação fez um percurso pelas avenidas Carlos Gomes, Farquar, 7 de setembro e pela rua Marechal Deodoro.
Os manifestantes usavam máscaras e carregaram bandeiras e faixas durante o movimento que protestava contra a reforma administrativa no funcionalismo público, contra o corte de verbas para a universidade federal, as privatizações de serviços públicos, pelo desemprego e também a favor da vacinação para todos.
Manifestantes percorrem, por volta de 9h30, avenida de Porto Velho em ato contra presidente Jair Bolsonaro
Matheus Gama/Reprodução
De acordo com os manifestantes, o protesto é também em favor da vida, pedindo vacinação contra a Covid-19 e políticas de erradicação da fome e da pobreza. Alunos e professores da Universidade Federal de Rondônia (Ifro) e Instituto Federal de Rondônia (Ifro) também participaram do ato.
Cacoal
Em Cacoal (RO), às 9h24, manifestantes foram às ruas neste sábado, 19, em ato contra Bolsonaro e pedido por vacina
Lilian Oliveira/Rede Amazônica
A concentração começou por volta de 9h na frente da prefeitura de Cacoal e, às 9h30, os manifestantes fizeram uma passeata e gritaram ‘Fora Bolsonaro’, vacina para todos, comida no prato, e fim do genocídio negro.
O manifesto foi encerrado na frente da igreja matriz de Cacoal, por volta de 10h40 (local).
Protesto em Cacoal (RO) encerrou na frente da igreja matriz neste sábado (19), às 10h40
Lilian Oliveira/Rede Amazônica
Ji-Paraná
Indígenas fazem protesto na frente de praça de Ji-Paraná (RO), às 9h04, neste sábado, 19
Gedeon Miranda/Rede Amazônica
Indígenas se concentraram, por volta de 9h30, na frente da Praça do Papai Noel. Eles carregavam faixas pedindo o arquivamento do Projeto de Lei (PL) 490, que pretende dar fim a demarcação de terras indígenas.
Às 10h, o grupo fez uma passeata pela avenida Marechal Rondon e utilizou carro de som para protestar contra o projeto que consideram anti-indígena.
Manifestantes indígenas percorrem avenida Marechal Rondon em protesto contra projetos anti-índigenas, às 9h30, em Ji-Paraná (RO)
Gedeon Miranda/Rede Amazônica
Durante o manifesto, o grupo também pediu a saída do presidente Jair Bolsonaro, do governador de Rondônia, Marcos Rocha, e do prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca.
Grupo de indígenas faz protesto em Ji-Paraná, região central de RO, neste sábado (19), às 10h21
Gedeon Miranda/Rede Amazônica