800 pessoas não voltaram para tomar segunda dose da vacina CoronaVac em Porto Velho

peixe-post-madeirao

800 pessoas não voltaram para tomar segunda dose da vacina CoronaVac em Porto Velho

peixe-post-madeirao

Desde janeiro, a prefeitura já aplicou 88.970 doses da vacina CoronaVac na capital. Informação é da Divisão de Imunização. A Divisão de Imunização de Porto Velho informou nesta semana que cerca de 800 pessoas ainda não retornaram para tomar a segunda dose da vacina CoronaVac, que imuniza contra a Covid-19.
Pela recomendação do Ministério da Saúde, quem tomou a primeira dose da CoronaVac deve receber a segunda entre 14 e 28 dias.
No entanto, segundo a Divisão de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), cerca de 800 pessoas não voltaram dentro da data programada e estão ‘atrasadas’ na proteção contra o coronavírus.
O perfil dos atrasados não foi divulgado.
Importância da segunda dose
Segundo o Ministério da Saúde, a maioria das vacinas contra a Covid-19 testadas e já aprovadas necessitam de duas doses para conferir uma taxa de proteção aceitável.
Quem só tomou uma dose da vacina corre mais risco de se infectar, em comparação com pessoas que completam o esquema vacinal. Com mais vírus circulando, cresce a chance de surgir novas variantes.
A primeira dose vai provocar um estímulo da resposta do nosso sistema imune e a segunda dose ajuda a prolongar essa proteção.
Mesmo fora do prazo é preciso completar a imunização para obter uma boa resposta imune. Para receber a segunda dose, basta aparecer no ponto de vacinação com o cartão de imunização onde indica a data que tomou a primeira dose.
Por que são necessárias 2 doses da vacina contra Covid; entenda
A vacina não protege só quem se vacina, ela cria uma barreira na comunidade, diminuindo as possibilidades de alguém se infectar.
CoronaVac em Porto Velho
Desde janeiro, a prefeitura já aplicou 88.970 doses da vacina CoronaVac na capital. Desse total, 6.242 ainda aguardam tomar a segunda dose.
Dia de drive thru de vacinação em Porto Velho
LEIA TAMBÉM:
CoronaVac: intervalo recomendado é de 14 a 28 dias; eficácia é maior acima de 21 dias
5 motivos para não escolher qual vacina tomar contra a Covid-19