Quinto tomógrafo totalmente SUS começa a funcionar em junho

peixe-post-madeirao

Quinto tomógrafo totalmente SUS começa a funcionar em junho

peixe-post-madeirao
tomografo sus pvh

Na contramão da maioria dos estados, onde o SUS encolheu nos últimos 10 anos, Rondônia vai inaugurar em junho deste ano seu quinto tomógrafo – totalmente pelo SUS -, em Porto Velho. A ampliação na oferta faz parte do programa de descentralização do atendimento em alta complexidade implantado pelo governo de Rondônia.
O anúncio foi feito sexta-feira (18) pelo secretário estadual de Saúde, Luiz Eduardo Maiorquin, em vistoria técnica nas instalações do Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI). Os equipamentos funcionam em: no Hospital de Base (HB), João Paulo II, Heuro – unidade de Cacoal -, Hospital Regional de Cacoal, e partir de junho, no CDI.

Reforço

De acordo com Luiz Eduardo Maiorquin, o Centro de Diagnóstico por Imagem de Rondônia (CDI), é o mais novo reforço implantado pelo governo de Rondônia para o fechamento de diagnóstico por imagens de pacientes que estejam internados nas unidades de saúde do Estado, com atenção especial aos pacientes do Hospital de Base Ary Pinheiro (HB), unidade classificada pelo Ministério da Saúde (MS) como hospital de grande porte.
O centro vai oferecer exames de alta complexidade como: ultrassonografia 3D, broncoscopia, raios-X digital, tomografia computadorizada, mamografia, ressonância magnética, entre outros procedimentos, destaca o secretário.
Segundo o secretário, o CDI é uma obra construída no complexo hospitalar do Hospital de Base Ary Pinheiro, feita com recursos das compensações sociais da UHE de Jirau e contrapartida do Estado.
A meta é a ampliação dos serviços complementares de diagnóstico por imagem, conforme Grupo de Procedimentos de Exames estabelecidos de acordo com a descrição do Procedimento, forma de organização e nomenclatura utilizada pela Tabela SIGTAP/SUS, para produção ambulatorial de exames de diagnóstico por imagem, os quais se desdobram em sub-grupos.

Laudos

Maiorquin diz que os exames terão ainda a emissão e disponibilização de laudos eletrônicos e impressos em todos os níveis de complexidade, como referência estadual para a demanda da rede hospitalar e ambulatorial de média e alta complexidade e suporte à Região de Saúde Madeira Mamoré, compreendida pelos seguintes municípios: Candeias do Jamari, Guajará-Mirim, Itapuã do Oeste, Nova Mamoré e Porto Velho, regulados por meio da Central de Regulação Estadual.

Assistência

De acordo com o secretário, o CDI vai oferecer procedimentos como: assistência e execução dos serviços de diagnóstico por imagem, serviços de agendamento centralizado (Call Center), sistemas de gerenciamento, arquivamento e distribuição de imagem (PACS) e sistema de informação da radiologia (RIS).
Para estabelecer a capacidade de produção operacional do Centro de Diagnóstico por Imagem de Rondônia (CDI), foram realizados estudos para estimar a capacidade de produção do parque tecnológico. O método aplicado no estudo foi o observatório, considerando a capacidade operacional por equipamento em relação ao turno de trabalho, as aplicações operacionais de execução dos exames por categoria de técnica de diagnóstico, sem indicar áreas anatômicas, aparelhos e sistemas do organismo, objeto de investigação diagnóstica.