Prefeitura assegura área e Casa da Mulher Brasileira será construída em Porto Velho

peixe-post-madeirao-48x48

Prefeitura assegura área e Casa da Mulher Brasileira será construída em Porto Velho

peixe-post-madeirao

A Prefeitura de Porto Velho fez a doação da área à União e o Ministério das Mulheres assegurou que a capital vai receber a Casa da Mulher Brasileira (CMB), um espaço de acolhimento às mulheres vítimas de violência. Nesta sexta-feira (1º), o engenheiro do ministério, Ronaldo Adilson da Silva, foi recebido pelo prefeito Hildon Chaves e pela deputada estadual Ieda Chaves, para uma vistoria no terreno em que será erguida a Casa da Mulher, na avenida Imigrantes com a Décima Avenida, no bairro Rio Madeira.

Confirmada

“Em 2017, já havíamos disponibilizado essa área com a mesma finalidade, mas infelizmente o projeto não andou e o local foi retomado pela Prefeitura. Agora, a pedido da deputada Ieda Chaves, fizemos a doação mais uma vez e a construção está confirmada pelo governo federal, devendo ser a primeira a ficar pronta no mandato do presidente Lula”, disse o prefeito.

Integrado

Terreno onde será construída a Casa da Mulher Brasileira

Hildon Chaves acentuou que “será uma obra importante, que dará condições para que o município saia dessa situação vexatória de líder em feminicídios, entre as capitais brasileiras. A Casa permite o trabalho integrado de vários órgãos, com a missão de proporcionar um ambiente acolhedor para a mulher que sofreu qualquer tipo de violência. Que possamos somar essa e outras ações para que as tristes estatísticas de violência contra as mulheres sejam reduzidas em nossa cidade”.

A deputada Ieda Chaves relatou estar satisfeita com o andamento até agora. “Logo após assumir o mandato, fui à Brasília e apresentei esse pedido ao Ministério das Mulheres para pedir a construção da Casa da Mulher Brasileira aqui na capital, solicitação que conta com o apoio da bancada feminina da Assembleia Legislativa. O prefeito Hildon Chaves disponibilizou a área e hoje estamos celebrando que a construção está liberada e em breve a capital irá dispor desse local para acolher as mulheres vítimas de violência”, destacou Ieda.