Prefeitura mantém ações voltadas às pessoas em situação de rua em Porto Velho

peixe-post-madeirao

Prefeitura mantém ações voltadas às pessoas em situação de rua em Porto Velho

peixe-post-madeirao
pessoas na rua

Durante toda a semana, uma fila, rigorosamente organizada em um trecho da avenida Marechal Deodoro, chama a atenção. O local é uma igreja evangélica na região central da cidade. O movimento é para atender a uma população historicamente marginalizada, mas que ganha espaço nas ações sociais da Prefeitura.

Por volta das 11h, tem início a distribuição de marmitas a moradores em condição de rua. São mais de 180 pessoas que carregam histórias diferentes, mas com algo em comum: o de superar a fome, mesmo que temporariamente.

A cena se repete há cerca de três meses e faz parte das ações do município em prol dos moradores. Os trabalhos foram intensificados pela Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf) desde o início da pandemia da covid-19.

André Neres é um dos beneficiados pela ação de assistência alimentar
André Neres é um dos beneficiados pela ação de assistência alimentar

A parceria entre a Prefeitura e a instituição religiosa viabiliza assistência social e outros serviços a quem se sente marginalizado.

André Luís Almeida Neres, de 31 anos, vive em situação de rua há quatro meses. Para ele, uma circunstância jamais imaginada. O morador trabalha como catador de latinhas. O material que recolhe é revendido para reciclagem, mas é com a assistência alimentar, proporcionada pela Prefeitura, que ele busca forças para alcançar dias melhores.

“Agradeço todos os dias esse suporte. Foi com ele que consegui recuperar a minha certidão de nascimento e ainda recebi encaminhamento para retirar minha identidade. Como a minha família não mora aqui na cidade, estou pensando em tirar minha carteira de trabalho ou voltar para onde está minha família. Não dá para continuar na rua, é uma condição muito difícil”, declarou Neres.

Ação do município já distribuiu mais de 60 mil refeições
Ação do município já distribuiu mais de 60 mil refeições

PARCERIA

Assim como Neres, outras centenas de pessoas são assistidas pelo projeto “Segurança Alimentar, Higienização da População em Situação de Rua em situação de pandemia”, iniciado em março de 2020.

O psicólogo da Semasf, Giovany Lima, explica que a maior necessidade emergencial para as pessoas que vivem em situação de rua continua a ser a alimentação e a higienização. Diante dessa realidade, a pasta buscou estratégias de acolhimento para atendê-las da melhor forma possível.

“O projeto surgiu a partir da identificação dessas pessoas e de suas necessidades. Inicialmente, contamos com a parceria Paróquia Sagrada Família, posteriormente fomos para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e, agora, estamos com essa parceria com a Igreja Quadrangular há quase dois meses”, detalhou.

A pasta também conta com o apoio do Consultório de Rua, da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), que realiza atendimento clínico e médico. As equipes também foram responsáveis pela imunização desses moradores contra a covid-19.

Giovany Lima, psicólogo da Semasf
Giovany Lima, psicólogo da Semasf

SOBRE O PROJETO

Ao todo, são 180 marmitas por dia, distribuídas de segunda a sexta-feira. Uma refeição rica em nutrientes e que, para muitos, é a única refeição completa do dia.

A equipe atuante é composta por cinco profissionais da Semasf, sendo três socioeducadores, um psicólogo e um chefe de apoio. No geral, a entrega de marmita conta com a média de 87% do público masculino e 13% feminino. Contudo, os serviços ofertados vão além da distribuição de alimentos.

Conforme explicado pelo psicólogo da Semasf, para as próximas semanas serão inseridos os serviços de banhos e lavagens de roupas. Os trabalhos têm sido intensificados ao longo de quase dois anos de atuação do projeto.

De acordo com o último levantamento, feito no período de um ano e seis meses, foram mais de 200 mil atendimentos, incluindo alimentação, inscrição em programas de assistência à família, atendimento ao CADÚnico, auxílio emergencial, estrutura de banho, lavagens de roupas, entre outros. Nesse mesmo período, a equipe de assistência da Semasf contabilizou mais de 60 mil refeições servidas.

Doações para manutenção do projeto podem ser feitas em três locais
Doações para manutenção do projeto podem ser feitas em três locais

O auxílio sócio-assistencial é convertido como resposta da Prefeitura de Porto Velho para a população que necessita ser assistida e resgatada em tempos desafiadores. Os trabalhos da Semasf permitiram que 97% da população em situação de rua fosse vacinada contra a covid-19.

“É gratificante desenvolver esse trabalho e temos nos empenhado em oferecer o melhor. Até a forma de ver a vida também passa a mudar. Hoje, prestamos atenção em alguns detalhes, valorizando mais algumas coisas. Com a atuação da nossa equipe, passamos a ganhar mais confiança dessas pessoas. Isso faz com que nós passemos a ser a voz dessa população para o poder público, visando promover políticas públicas efetivas, destacou o psicólogo da Semasf.

DOAÇÕES

O projeto idealizado pela gestão municipal também busca contar com o auxílio da sociedade em geral, por meio de doações de roupas em boas condições de uso, produtos de higiene, entre outros.

Igreja Quadrangular
Local:
rua Marechal Deodoro, 2140, Centro
Horário: das 8h às 12h

Semasf
Endereço:
avenida Pinheiro Machado, 1118, bairro São Cristovão
Horário: das 7h às 14h

Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS)
Endereço:
avenida Chiquilito Erse (antiga Av. Rio Madeira), 2707, bairro Embratel
Horário: integral (24 horas)