Lazinho critica criação de mais reservas ambientais em RO e afirma sempre ter sido contra decretos

peixe-post-madeirao

Lazinho critica criação de mais reservas ambientais em RO e afirma sempre ter sido contra decretos

peixe-post-madeirao
lazinho

Em seu pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (21), na Assembleia Legislativa, o deputado Lazinho da Fetagro (PT) comentou sobre a questão das reservas ambientais. O parlamentar disse considerar um assunto complexo e criticou os decretos, sobre o assunto, publicados no governo de Confúcio Moura.

“Em relação a esses decretos do ex-governador, nós discutimos sempre sobre as invasões que existem nas reservas. Nós sempre fomos contra, porém, agora está acontecendo o contrário. A invasão foi do Estado em um local onde as famílias vivem há mais de 20 anos”, enfatizou Lazinho.

O deputado comentou que, sempre foi contra a criação de reservas “já que não damos conta de cuidar das que nós já temos”, citou o parlamentar.

“Nós não cuidamos nem do que temos e criando mais reservas, cria-se mais problemas para o estado de Rondônia, e foi o que aconteceu. E esta Casa de Leis tem a responsabilidade de corrigir o que está ocorrendo. E deixo registrado que, nunca mais voto nessa tribuna para a criação de uma reserva enquanto isso não for feito em comum acordo com todo o Estado e com quem vive e conhece a região”, declarou o deputado.

Entidade

Em nome do Governo do Estado, Lazinho da Fetagro parabenizou a Emater e em nome dos funcionários e técnicos da entidade de Jaru, destacou o sucesso do Festival do Tambaqui.

“Parabenizo os funcionários e técnicos da Emater da região da grande Jaru, Tarilândia, pelo grande trabalho realizado no Festival do Tambaqui. Ao secretário Evandro Padovani, também dedico meus parabéns e afirmo que foi uma grande ação feita em Rondônia e que mostra nossa potencialidade de produção, porém, acho que precisamos de mais atividades nesta e em outras áreas de produção”, disse o deputado.

Alto custo  

Lazinho da Fetagro definiu como “absurdo” o que  vem ocorrendo em Rondônia em relação a saúde pública. Segundo ele, “medicamentos de alto custo, utilizados no tratamento ou na amenização do sofrimento de quem tem câncer, há mais de 60 dias não são adquiridos pelo Estado”.

O parlamentar acrescentou que o Governo Federal “é muito ruim nessa área, quando o assunto é atender o povo”.

“E o Governo de Rondônia só age mediante à ação judicial. E parece que, mesmo após mandado judicial, os processos para adquirir os medicamentos não são concluídos porque o Governo não consegue comprar as medicações. Acredito que o processo é rápido só para não fazer a compra desses remédios que são muito caros, agora pergunto, quanto custa a vida de um ser humano”, questionou Lazinho.

Agilização

Após fazer um desabafo indignado com a situação, o deputado dirigiu sua palavra ao secretário da Sesau e pediu para que os processos fossem agilizados.

“Essa é uma doença da família, da sociedade, que sofre junto e morre um pouco junto com seu ente doente. Não precisamos aguardar a Justiça, a pessoa está morrendo, e se está morrendo tem que ter cura, tem que ter tratamento e o Estado não pode se omitir. São pessoas que não podem viver à mercê da boa vontade de pessoas que não têm responsabilidade para adquirir medicamentos e tratar da saúde no nosso povo”, concluiu Lazinho da Fetagro.