Ezequiel Neiva diz que “Carreta de Barretos” é impedida de trabalhar em Buritis

peixe-post-madeirao

Ezequiel Neiva diz que “Carreta de Barretos” é impedida de trabalhar em Buritis

peixe-post-madeirao
ezequiel

O deputado Ezequiel Neiva (PTB) reclamou, durante sessão ordinária nesta terça-feira (10), do trabalho executado pela Residência Regional do Departamento de Estradas de Rodagens, Infraestrutura e serviços Públicos (DER) no município de Buritis. Ele exemplificou que o atual diretor sequer consegue ajeitar a linha 28, entre Dimensão e Nova Mamoré, para que a “carreta de Barretos” consiga passar pelo local e realizar exames médicos gratuitos em mulheres que residem naquele setor.

O parlamentar destacou que a promessa é que o serviço seja feito na próxima semana. “Mas vamos esperar que até lá os profissionais e a carreta ainda estejam à disposição da comunidade para esse atendimento tão importante. Tomara que sim,” disse Neiva. Por outro lado, Ezequiel Neiva falou com otimismo sobre a licitação da obra na chamada Estrada do Calcário. O deputado lembrou que o projeto foi feito na época na qual ele ainda era o diretor do DER.

O orador destacou também o asfaltamento da RO-370, que liga Corumbiara a Parecis. Conforme observou, a obra é muito importante para a região e para o aumento da arrecadação estadual. “Só para se ter uma ideia, são mais de 53 mil hectares de lavoura em Corumbiara e outros 40 mil em Chupinguaia. A obra significa também mais gente trabalhando, gerando mais empregos e renda no campo,” ilustrou.

Neiva anunciou que vai estar no Cone Sul na próxima semana, a convite do governador Marcos Rocha e de alguns secretários, para acompanhar a celebração de convênios entre municípios e o governo para execução de obras. Ele cobrou ainda a votação pela Assembleia Legislativa da atualização da lei do Zoneamento Socioeconômico-Ecológico do Estado de Rondônia, enviada recentemente pelo Executivo. Entre outros benefícios, de acordo com o parlamentar, o reformulado zoneamento vai alavancar a produção de grãos e fortalecer a economia familiar.