Investigados por homicídios a mando de grupo criminoso são presos em Santana

peixe-post-madeirao

Investigados por homicídios a mando de grupo criminoso são presos em Santana

peixe-post-madeirao
Investigados por homicídios a mando de grupo criminoso são presos em Santana

Segundo a polícia, homens de 18 e 19 anos executavam inimigos de facção em Macapá e Santana. Dupla foi encaminhada à penitenciária. Homens tiveram a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva e foram encaminhados para o Iapen

Dois homens, de 18 e 19 anos, foram presos em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e organização criminosa. Em depoimento à polícia, os jovens confessaram a autoria de pelo menos 11 homicídios executados em Macapá e Santana.

Através de denúncia, a Polícia Civil chegou até os dois que estavam escondidos numa casa localizada em área de ponte no bairro Remédios 2, no município de Santana, distante a 17 quilômetros da capital.

Um dos investigados estava armado com um revólver calibre 357 e tentou fugir pela porta dos fundos, entretanto, foi interceptado pela polícia, jogou arma no chão e retornou para o interior da residência.

Civis cercaram o local e conseguiram capturar os dois. Além da arma de fogo, foram encontrados drogas e dinheiro.

De acordo com o delegado Vitor Crispim, que está a frente das investigações, eles confessaram a autoria de vários homicídios.

“Os dois homens presos são executores da organização criminosa a qual fazem parte. Em depoimento, um dos presos confessou ter sido o autor de quatro homicídios, sendo três em Macapá e um em Santana. O outro homem preso, por sua vez, confessou participação em pelo menos sete homicídios ocorridos nos municípios de Santana e Macapá”, detalhou.

Uma das execuções confessadas foi o caso de um comerciante vítima de latrocínio em 2019 no bairro Jardim Marco Zero. Na ocasião, o homem era menor de idade e passou 1 ano no Centro de Medida Socioeducativa de Internação Masculina (Cesein).

A prisão em flagrante aconteceu na quarta-feira (7) e foi convertida em prisão preventiva. Os homens foram encaminhados ao Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

Em relação aos crimes, inquéritos foram instaurados para apuração dos casos de Santana, enquanto os casos de Macapá foram encaminhados para a Delegacia de Homicídios da capital.

Fonte: G1 Amapá