Opinião: Como me livrei do aperto financeiro mensal

peixe-post-madeirao

Opinião: Como me livrei do aperto financeiro mensal

peixe-post-madeirao
cofre-porquinho-poupanca

Muitos brasileiros, e eu me incluo, tem contas correntes (energia, água/esgoto, telefonia, alguns aluguel ou prestação de contas e um ou outro carnê para pagar) e outras que, sem nenhum estudo, vamos fazendo-as ao longo dos dias.

Não somos afeitos a colocar despesas correntes com combustível, alimentação semanal, uma ou outra roupa (que deveria estar na primeira tabela de fixos) e, não sobra nada para viagens ou mesmo saidinhas nas noites pelo menos a cada 15 dias. Isso é importante!

Neste ano atípico de 2021 consegui, a trancos e barrancos, acertar minhas contas que todos os meses deixavam-me de cabelos em pé. Ah! Eliminei os gastos desnecessários com cartão de crédito.

Uma tabela simples de despesas correntes me ajudou a controlar estas despesas e, tenho tentado repassá-la a quem me é próximo. Pois, se deu certo comigo, pode ajudar outras pessoas que vivem se endividando anualmente.

Ela contem o devedor, a data de vencimento, o valor e se foi quitada ou não.

Não menos importante temos que lembrar que o próximo ano, com o fim dos benefícios governamentais e poderá ter inflação em alta para itens básicos de nosso dia a dia.

Ah! Não menos importante, temos que evitar o risco do descontrole de gastos no fim de ano (gastar pouco nas comemorações, presentes aos parentes e amigos e o sonho de viajar).

Opa, opa! Não podemos esquecer gastos de começo de ano como IPVA e gastos escolares (matricula e material escolar), em abril a chegada do IPTU, e tem aquela vontade louca de gastar em Carnaval e Páscoa.

Como conselho adotado, é bom saber de aniversários, datas comemorativas como: Dia das Mães, Namorados, Pais, aquelas pessoas que nos são caras e merecem uma lembrancinha. Para cada evento precisamos registrar o valor de intenção do gasto.

Anote as prestações já assumidas e quantas prestações ainda faltam. É aquele (1/10; 2/10; 3/10 e assim por diante) Isto ajudará a ter um controle sobre novos investimentos.

Não deixe de sonhar por conta das despesas mensais. Para cada sonho desejado é preciso que se registre o quanto custa, o quanto será guardado e por quanto tempo será realizado. Ajuste a vida financeira à sua realidade, ao padrão de vida que é possível e não o que se deseja, afinal, não adianta ter muito a ostentar se o resultado será dívidas e futuro incertos.

Se pode, faça. Se não pode, não queira ser aquilo que não é. Aparências são a perdição da alma e da vida.

Gregório José
Jornalista/Radialista/Filósofo
Pós Graduado em Gestão Escolar
Pós Graduado em Ciências Política
MBA em Gestão Pública