//

Nível do rio Madeira marca 4,17 metros e monitoramento do Porto em Porto Velho é intensificado

peixe-post-madeirao-48x48

Nível do rio Madeira marca 4,17 metros e monitoramento do Porto em Porto Velho é intensificado

peixe-post-madeirao

Pesquisas indicam que a seca de 2024 será mais severa que no ano anterior. Porto aguarda o posicionamento da Marinha sobre possível proibição da navegação noturna. Bancos de areias no rio Madeira próximo a comunidade Terra Firme, no médio madeira, em 2023
Maria Fátima/Reprodução
A Sociedade de Portos e Hidrovias de Rondônia (Soph) informou que está monitoramento a situação da seca no rio Madeira após o nível marcar 4,17 metros na última quarta-feira (19).
Ações de monitoramento e prevenção estão sendo intensificadas enquanto o porto aguarda o posicionamento da Marinha sobre os procedimentos padrões, como a proibição da navegação noturna, acionada quando o rio atinge um nível menor que 4 metros.
O período mais intenso da seca ainda não chegou e está previsto para o mês de outubro. No entanto, as empresas do porto já estão antecipando as dinâmicas de transporte para adequar a navegação de embarcações e o transporte de cargas pelo rio.
O monitoramento da Associação de Portos indicou que no dia 19 deste mês o nível do rio marcou 4,17 metros, enquanto na mesma data em 2023 o nível do rio Madeira estava em 9,9 metros.
Em outubro de 2023, o rio Madeira atingiu 1,10 metro, o menor nível dos últimos 50 anos, e as embarcações ainda conseguiram navegar, seguindo algumas restrições. Para dar continuidade aos trabalhos, as cargas foram reduzidas pela metade e a navegação noturna foi proibida.
De acordo com a Soph, um dos monitoramentos está sendo feito em conjunto com a Federação Nacional das Empresas de Navegação (Fenavega) e a Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq), para analisar as movimentações e identificar se já ocorrem agravamentos.
A Soph informou ainda que está em contato com a empresa que opera a usina hidrelétrica no rio Madeira para analisar a vazão de água e o impacto na área anterior e posterior da barragem.