Eleição no Peru: projeção indica segundo turno entre sindicalista de esquerda e herdeira política de um ex-presidente preso

peixe-post-madeirao

Eleição no Peru: projeção indica segundo turno entre sindicalista de esquerda e herdeira política de um ex-presidente preso

peixe-post-madeirao
Eleição no Peru: projeção indica segundo turno entre sindicalista de esquerda e herdeira política de um ex-presidente preso


Em uma contagem mais rápida, mas não oficial, lidera Pedro Castillo, um sindicalista que promete nacionalizar empresas, e Keiko Fujimori, filha de Alberto Fujimori, está em segundo. Pelos números oficiais, o economista Hernando de Soto está em segundo. Pedro Castillo após votar na cidade de Cajamarca, no Peru, em 11 de abril de 2021
Divulgação/ Vidal Tarqui/Reuters
Uma contagem mais rápida de votos feita pela consultoria Ipsos no Peru, com dados de dois terços dos eleitores da eleição de domingo (11), indica que o segundo turno no país será disputado entre Pedro Castillo, um candidato de esquerda, e Keiko Fujimori, herdeira política de seu pai, Alberto Fujimori.
A Ipsos afirma que esses dados são referentes a 69% dos votos, com uma margem de erro de 1 %. A consultoria aponta que Castillo, um sindicalista e professor de escola primária de 51 anos, teve cerca de 18,6% dos votos. Fujimori recebeu 14,5 %.
Essa não é a contagem oficial, que ainda está em cerca de 50% dos votos (veja mais abaixo).
Peru vai às urnas para eleger presidente com eleitorado extremamente indeciso e fragmentado
VÍDEO: Peruanos votam para próximo presidente em disputa acirrada
Castillo prometeu uma reforma constitucional do país, que teria como propósito diminuir o poder das elites empresariais e dar ao Estado um papel mais dominante em setores como mineração, óleo, hidrelétricas e comunicações.
O pai de Keiko, Alberto Fujimori, está preso por abusos de direitos humanos. Ela mesma já foi presa, acusada de ter recebido US$ 1,2 milhão da Odebrecht (R$ 6,82 milhões, na cotação atual). Ela nega ter recebido propina.
Keiko Fujimori após votar em Lima, em 11 de abril de 2021
Sebastian Castaneda/Reuters
As pesquisas indicavam que Hernando de Soto, um economista, estaria em segundo lugar. Os resultados iniciais apontam que ele ficou em quarto, em 10,8 % dos votos.
Rafael Lopez Aliaga, um candidato de extrema-direita, ficou em terceiro, com 11,9 %.
Esquerda na frente
Por enquanto, cerca de 50 % dos votos foram contados oficialmente.
Os primeiros resultados oficiais também apontam a liderança de Castillo, o candidato de esquerda, com 15,8 % dos votos.
No entanto, o resto da votação não coincidiu com os números da Ipsos.
Em segundo aparece de Soto, com 13,63 % dos votos. Em terceiro, Keiko, com 12,89 %. Aliaga, com 12,88 %.
Comemoração em Cajamarca
Logo que as pesquisas de boca de urna apontaram a liderança de Castillo, começaram as comemorações na cidade de Cajamarca, nos Andes, onde ele faz campanha. Ele disse estar calmo, e que aguarda os resultados finais.
Ele ganhou força nas pesquisas nos últimos dias, impulsionado especialmente pelas regiões mais pobres do Peru.
Além de prometer uma reforma constitucional, ele disse que vai continuar a receber como se fosse um professor e diminuir o salário dos deputados.
Novo Congresso
Os peruanos também elegeram um novo Congresso.
A Ipsos mostra que os dois partidos que conseguiram as maiores representações firam o Ação Popular, um partido de um candidato presidencial conservador, e o Partido Livre do Peru tiveram as melhores votações, com cerca de 10% do eleitorado.
Outros partidos ficaram com uma porcentagem parecida. O Força Popular, de Fujimori, teve 9,5%.
Veja os vídeos mais assistidos do G1