Hidrovia no rio Madeira debatida durante encontro entre Porto de Porto Velho e comissão federal

peixe-post-madeirao-48x48

Hidrovia no rio Madeira debatida durante encontro entre Porto de Porto Velho e comissão federal

peixe-post-madeirao

A primeira reunião da Sociedade de Portos e Hidrovias de Rondônia (Soph) com a comissão liderada pela Superintendência de Projetos Portuários e Aquaviários (Supaq), para estudar a viabilidade de concessão e implantação da hidrovia no rio Madeira, aconteceu na segunda-feira (6). É a primeira etapa da visita realizada pela equipe técnica da Supaq, da Infra S.A, juntamente à equipe técnica do Ministério de Portos e Aeroportos e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), e se estende até quinta-feira (9).

Na ação referente ao rio Madeira foi debatida a elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental – EVTEA, produto final da visita. Também se fará a coleta de expectativas e identificação de oportunidades e riscos, a partir de entrevistas com entes públicos e privados que utilizam o rio Madeira como principal via para escoamento de produtos.

Etapas

Esse projeto é uma das etapas do Plano Geral de Outorgas Hidroviárias, aprovado pelo ministro dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, com fim de potencializar a navegação nas hidrovias. O coordenador Hidroviário do Ministério de Portos e Aeroportos do Governo Federal, Rafael Mendonça, enfatizou que, “o diálogo com o Porto de Porto Velho é necessário para que sejam trocadas informações relevantes acerca da logística portuária e da realidade que o setor enfrenta, algo que se tornou mais urgente com a seca severa que atingiu o rio Madeira nos últimos meses”.

A infraestrutura fundamental para o estabelecimento da hidrovia envolve principalmente a sinalização do rio, regularização das dragagens, além de criar alternativas para diminuir o impacto ambiental. O diretor-presidente da Soph, Fernando Parente, destacou que a importância desse passo, “é fundamental para que possamos potencializar o escoamento da produção do Estado que vem crescendo anualmente. As melhorias no rio Madeira também são propositivas para trazer mais investidores e mais empregos”, destacou o diretor-presidente.