Sítios arqueológicos na Amazônia: Conheça o sítio de Hatahara

peixe-post-madeirao

Sítios arqueológicos na Amazônia: Conheça o sítio de Hatahara

peixe-post-madeirao
sitio-arqueologico-amazonia

Os sítios arqueológicos são espaços onde podem ser encontrados vestígios da ocupação humana, seja essa ocupação relativamente recente, ou de milhares e até mesmo milhões de anos.

A Arqueologia Amazônica busca entender as formas das mudanças e permanências do modo de vida dos grupos humanos que ocuparam ao longo do tempo o território Amazônico.

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), há registros de 317 sítios arqueológicos até 2014 no estado do Amazonas, o que pode ser considerado pouco, devido ao vasto tamanho da região.

Um desses sítios, está localizado no município de Iranduba, cerca de 25km de Manaus.

Conheça o sítio arqueológico Hatahara:

No sítio, situado em área urbana de Iranduba, dentro do terreno de uma empresa privada, os arqueólogos encontraram a presença de vestígios que correspondem a pelo menos quatro fases arqueológicas.

No local já foram encontradas urnas funerárias, vasos e utensílios de cerâmica. Muitos têm apliques em formas de cabeças de pessoas ou animais, as chamadas ‘caretinhas’.

No ano de 2006 foi achado o primeiro esqueleto inteiro de um indígena que viveu entre os séculos 8 e 12 d.C. O esqueleto estava a um metro de profundidade em uma área conhecida como cemitério indígena.

 

Foto: Divulgação/Centro de Arqueologia dos Biomas da Amazônia

De acordo com estudos do Centro de Arqueologia dos Biomas da Amazônia, essa região próxima à bacia Amazônica é habitada há mais de 10 mil anos.

Até aproximadamente o século XV (1401-1500), a área era ocupada por diferentes povos indígenas, cada um deles com modo de vida diferente. Algumas tribos eram nômades, se locomoviam constantemente e outros grupos não e chegavam a constituir tribos hierarquizadas com normas e costumes.

O descobrimento do sítio ocorreu em 1999 através de pesquisas historiográficas, que é caracterizada pelo estudo de como a história é escrita e como a compreensão histórica da sociedade muda no decorrer do tempo.

Fonte: Portal Amazônia