Iranduba

peixe-post-madeirao

Iranduba

peixe-post-madeirao
Iranduba

Dados arqueológicos indicam que a região do município de Iranduba esteve ocupada desde 7510 a.C até 2550 a.C. por grupos de caçadores-coletores que fabricavam instrumentos líticos lascados e acampavam em áreas de antigos paleocanais, onde hoje são conhecidas como Campinaranas. Após esse período há um hiato temporal até 300 a.C. com o surgimentos das primeiras ocupações de grupos ceramistas na região até o século XVI. A capital do estado conheceu época de grande prosperidade na última década do século XIX e primeiras décadas século XX, com o auge da era da borracha. Passado esse fastígio, Manaus experimentou um período de estagnação e até retrocesso e a economia do mesmo só se reativou com a implantação da Zona Franca de Manaus, florescendo em sua periferia vários núcleos populacionais entre eles Iranduba, que a partir de 1976, veio recebendo consideráveis melhoramentos urbanos. A Vila de Iranduba foi elevada a categoria de município em 10 de fevereiro de 1981 a partir da lei nº 12.

O município de Iranduba (distante 19,89 quilômetros de Manaus) recebeu a primeira grande mudança com a construção da Ponte Rio Negro que possibilitou um fluxo maior de pessoas.

O município de Iranduba está situado à margem esquerda do Rio Solimões, na confluência deste com o Rio Negro, a sul da capital do Amazonas, Manaus, da qual dista 22 quilômetros. Suas coordenadas geográficas são as seguintes: 03º 17′ 06 de latitude sul e 60º 11′ 09 de longitude W. Gr.

Fonte: Portal Amazônia
Com informações da Prefeitura de Iranduba