Conheça a cigana da Amazônia, ave que intriga pesquisadores do mundo

peixe-post-madeirao

Conheça a cigana da Amazônia, ave que intriga pesquisadores do mundo

peixe-post-madeirao
ave-cigana-da-amazonia

Criado com o intuito de conscientizar a sociedade para a preservação e manutenção da diversidade de aves presentes no nosso país, o dia das aves é comemorado em 5 de outubro.

As aves são extremamente necessárias ao equilíbrio ecológico do planeta. Porém, de 1500 pra cá, cerca de 190 espécies de aves foram extintas e muitas já sofreram ou ainda sofrem risco de extinção. Uma delas é a cigana (Opisthocomus hoazin) que, com a sua caça indiscriminada, se tornou escassa em algumas cidades amazônicas onde a ocorrência da ave era grande.

Descoberta há aproximadamente 230 anos, a cigana intriga pesquisadores, que hoje tendem a considerá-la como único membro vivo de uma ordem de aves separada das demais, a das Opisthocomiformes. Porém a descoberta de que houve, no continente africano, uma forma semelhante de vida parecida com a cigana atualmente, fornecem aos cientistas dados importantes sobre a provável origem do animal. Até os dias atuais, não haviam sido encontrado registros da ave fora da América do Sul.

Contudo, um estudo publicado pela revista científica alemã Naturwissenschaften sugerem que as origens da ave estão na África e que, de forma surpreendente, esses antepassados teriam feito, há dezenas de milhões de anos uma migração entre o continente africano até chegar na América do Sul. Vale lembrar que nessa época não haviam conexões terrestre entre os continentes.

Portal Amazônia te mostra algumas características da cigana, animal que provoca curiosidade nos cientistasque se destaca pelas penas de cor vibrante:

 Papos gigantes

Foto: Paulo Fernando Bertagnolli

A alimentação da cigana, que também é conhecida como jacu-cigano e até mesmo catingueira, devido ao odor desagradável que transmite durante a digestão, se alimenta de folhas, flores, frutos e capins. Para digerir esses alimentos, a ave possui um sistema de papos extremamente forte para trituração do alimento.

Os papos são onde os alimentos ficam armazenados temporariamente nas aves, além de ajudar no amolecimento do alimento. Os papos da cigana chegam a ser até 50 vezes maiores que o estômago do animal e a digestão da massa de folhas é auxiliada por bactérias simbióticas, como acontece com o gado.

Reprodução

Foto: Manoel Pinheiro Cena Neto

O período de reprodução das ciganas acontece no mesmo período de chuvas da região. O casal constrói ninhos achatados com ramos de árvores, gravetos, próximos às margens dos rios. A fêmea põe de 2 a 5 ovos e o período de incubação dura aproximadamente 30 dias. Os filhotes nascem sem penas e no primeiro mês de vida são totalmente dependente dos pais.

 Hábitos

Foto: Samuel Betkowski

Ave nativa da América do Sul, é frequentemente encontrada na Região Amazônica. Geralmente habitam aningais (onde tem concentração da planta aninga), e zonas pantanosas ou alagadas das bacias hidrográficas do Amazonas. Porém, muitas pessoas se interessam pelo seus ovos, sua carne e a caçam de forma indiscriminada. Como são desajeitadas e se movimentam de forma extremamente lenta, caem com certa frequência na vegetação. As aves tem hábitos diurnos e noturnos e andam em bandos de até 50 indivíduos.

 Parente do Cuco!

Foto: Adrian Eisen Rupp

Até recentemente, a cigana era classificada como uma Galiforme (aves corpulentas de tamanho médio ou grande, com poderosos bicos arredondados e fortes e garras cegas, úteis para esgravatar o solo), ou seja, um frangão. Mas,  foi descoberto, através da comparação dos gentes das aves pelo zoólogo Blair Hedges, da Universidade do Estado da Pensilvânia, que seus parentes mais próximos são os cucos.

Fonte: Portal Amazônia