Mirassol bate Floresta outra vez e é campeão brasileiro da Série D

peixe-post-madeirao

Mirassol bate Floresta outra vez e é campeão brasileiro da Série D

peixe-post-madeirao
mirassol

O Mirassol-SP é campeão brasileiro da edição 2020 da Série D. Neste sábado (6), o Leão da Alta Araraquarense voltou a bater o Floresta-CE por 1 a 0, desta vez no estádio José Maria de Campos Maia, o Maião, em Mirassol (SP), para conquistar o título inédito. A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

Há uma semana, no jogo de ida, o Mirassol já havia superado os cearenses no estádio Carlos de Alencar Pinto, o Vovozão, em Fortaleza. A equipe do interior paulista tinha a vantagem do empate no duelo deste sábado. O Lobo da Vila Manoel Sátiro precisava ganhar por ao menos dois gols de diferença para ser campeão, ou por um para forçar a disputa de pênaltis.

O título coroa uma temporada histórica do Mirassol, marcada, também, pelo terceiro lugar no Campeonato Paulista de 2020, mesmo após a perda de 18 jogadores durante a paralisação do Estadual, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). O Leão se tornou, ainda, o 18º clube de São Paulo a conquistar uma taça de Campeonato Brasileiro, independente da divisão, e o segundo do estado a conquistar a Série D, repetindo o feito do Botafogo-SP em 2015.

O vice-campeonato impediu que o Floresta isolasse o Ceará como estado mais vezes campeão da quarta divisão, seria o terceiro título, após os feitos de Guarany de Sobral (2010) e Ferroviário (2018). O Lobo, inclusive, perdeu a chance de se igualar não só aos dois outros campeões da Série D, mas também ao Fortaleza, como mais um time cearense a vencer um Brasileiro. O Leão do Pici foi ganhador da Série B em 2018.

Mirassol e Floresta disputarão a Série C do Brasileirão em 2021. Além deles, também subiram Novorizontino-SP e Altos-PI. Eles substituirão São Bento-SP, Boa Esporte-MG, Imperatriz-MA e Treze-PB, que foram rebaixados na disputa da terceira divisão em 2020.

Leão marca e só administra

As duas equipes foram a campo com desfalques nas laterais. No Mirassol, Luiz Henrique atuou pelo lado esquerdo no lugar de Moraes, suspenso. No Floresta, Alisson foi o escolhido para jogar na direita, no lugar do contundido Lito. O substituto mirassolense se deu melhor na disputa e comandou os ataques paulistas. Não à toa, foi por ali que saiu o primeiro gol.

Lançado às costas da defesa cearense, o camisa 6 entrou na área pela esquerda e bateu cruzado, aos 17 minutos. O goleiro Douglas Dias rebateu e o atacante João Carlos soltou a bomba próximo à marca do pênalti, para aumentar a vantagem do Leão no placar agregado. Três minutos depois, após nova jogada de Luiz Henrique, o atacante Netto recebeu um cruzamento do lateral, mas chutou na rede pelo lado de fora.

mirassol, floresta, série d
Atacante João Carlos comemora o seu gol – Célio Messias/CBF/Direitos Reservados

Precisando da virada simples para, ao menos, forçar as penalidades, o Floresta se lançou ao ataque, mas pecou na pontaria e parou na marcação mirassolense. Aos 35 minutos, o Lobo teve uma sequência de chutes bloqueados pela defesa. No minuto seguinte, na finalização de mais perigo dos cearenses, o zagueiro Eduardo arriscou de longe, mas mandou para fora.

O defensor voltaria a atrair os holofotes nos acréscimos, mas da pior forma possível. Aos 46 minutos, ele derrubou Netto próximo à risca da área, pela direita, e levou o segundo amarelo, deixando o time de Fortaleza com um jogador a menos.

No segundo tempo, com a vantagem no confronto, o Mirassol aproveitou o desânimo do Floresta e não só administrou o resultado como quase ampliou. Aos 12 e aos 16 minutos, o meia Cássio Gabriel e o atacante Fabrício Daniel erraram o chute. Aos 28 minutos, em duas investidas seguidas, Netto e o também atacante Gustavo Henrique pararam em Douglas Dias. Os lances, porém, em nada atrapalharam a festa no Maião após o apito final.

Fonte: EBC