Fecomércio e mais 120 entidades se unem contra aumento do ICMS em Rondônia

peixe-post-madeirao-48x48

Fecomércio e mais 120 entidades se unem contra aumento do ICMS em Rondônia

peixe-post-madeirao

A Federação do Comércio de Rondônia (Fecomércio) e mais 120 entidades ligadas ao setor produtivo, anunciaram em coletiva na segunda-feira que não aceitam qualquer reajuste no ICMS e para isso, buscam sensibilizar a sociedade e o Governo. Um manifesto, de forma digital, foi criado para esclarecer a grave situação e levar ao Executivo o pensamento da classe produtiva, anunciou o presidente da entidade, Raniery Araújo Coelho.

O manifesto já começou a ser veiculado em mídias sociais da Fecomércio e pede que a população se manifeste.

Repasse

Raniery diz que o impacto de qualquer reajuste irá diretamente ao consumidor, uma vez que as empresas terão que repassar, mas ele vai além, explicando que certamente haverá queda de demanda, uma vez que o comércio vai ficar fora de competitividade com os demais estados. “Rondônia será o estado da União com o segundo maior ICMS, de 21%”, garante.

Revogação

O presidente diz que os empresários defendem a revogação do aumento e não uma mudança. “O impacto vai ser na população. As empresas irão sofrer. Muitas irão até fechar. Haverá demissões de funcionários. As empresas de Porto Velho já não têm competitividade. As pessoas estão comprando fora. Enquanto os empresários locais estão tentando buscar os clientes, o Governo vem com essa medida de aumento de ICMS, nos tornando empresários inviáveis para vendermos nossos produtos aqui no estado de Rondônia. A população precisa entender isso e sim acarretará um aumento na cesta básica, no combustível, na energia e qualquer compra que o cliente fizer” , detalha.

Por outro lado, o dirigente empresarial avalia que não será com aumento de ICMS que o Governo irá conseguir fechar suas contas e opina que há necessidade de reforma administrativa. Ele ainda condena a justificativa do aumento acontecer antecipando uma reforma tributária que ainda não saiu do papel.

Mídias sociais

O manifesto pode ser encontrado nas mídias sociais da Fecomércio. Fonte: Rondoniagora