Remodelada, Stock Series vira estágio obrigatório para acesso à Stock Car

peixe-post-madeirao

Remodelada, Stock Series vira estágio obrigatório para acesso à Stock Car

peixe-post-madeirao
stock-series

Na última segunda-feira (10), a Vicar, promotora da Stock Car, revelou que, a partir de 2022, os pilotos que sonharem em chegar ao maior campeonato do automobilismo brasileiro terão de passar por sua categoria de acesso: a reformulada Stock Series, novo nome da Stock Light.

Em comunicado divulgado, a promotora enfatiza a obrigatoriedade do processo, que também inclui todos os campeonatos realizados no Brasil. Segundo Fernando Julianelli, diretor-executivo da Vicar, é uma chance de aprimorar o desenvolvimento dos pilotos num carro apenas 1s5 mais lento que o da categoria principal.

“Esta é uma medida coerente com a remodelação da Stock Series, que até o ano passado se chamava Stock Light”, disse Julianelli. “A Stock Series é definitivamente onde os aspirantes à Stock Pro são testados e aprovados. Por isso, estamos implantando evoluções em todos os aspectos da competição”, acrescentou.

“Para 2022, por exemplo, teremos um carro mais agressivo, agora com a carenagem do Chevrolet Cruze usado na Stock Pro. O carro será também apenas 1s5 mais lento que o Stock da categoria principal, ou seja, andará muito perto. Vai ser interessante comparar o tempo de volta de cada modelo já na estreia, em Interlagos, dia 13 de fevereiro”, continuou.

© Fornecido por Grande Prêmio Carro da Stock Series em 2022 será 1s5 mais lento que o da categoria principal (Foto: Duda Bairros/Vicar)

A expectativa do executivo é desenvolver mais campeões para a categoria principal. Segundo dados divulgados pela própria Vicar, a Stock Series revelou sete em cada dez campeões para a Stock Pro, com um índice de 72%.

“As equipes têm consciência de que construímos o laboratório ideal para quem quer não apenas chegar à Stock Car, mas também chegar pronto para brigar por pódios e vitórias. Um consenso entre todos é que o índice de 72% vai ser aumentado a partir de agora. Não apenas pela obrigatoriedade que está sendo colocada para quem chega de categorias de base, mas principalmente por que o carro e o ambiente estão muito mais afinados em 2022. Daqui sairão grandes campeões”, concluiu.

A temporada de 2022 para ambas categorias tem início marcado para o dia 13 de fevereiro, em Interlagos. A Stock Car Pro começará o ano com a famosa Corrida de Duplas, que volta ao cronograma após pouco mais de três anos.

 

Stock Series: novo nome e novo carro

Até 2021, a categoria oficial de acesso à Stock Car era chamada e conhecida como Stock Light. Mas, como forma de reformular a marca, a partir desta temporada, será nomeada como Stock Series.

E, como forma de aproximar os pilotos da principal competição do Brasil, os carros terão desenvolvimento parecido com os da Stock Pro. Em testes preliminares feitos em Cascavel e Santa Cruz do Sul, o novo Stock Series se mostrou, em média, 1s5 mais veloz que a versão utilizada em 2021.

Além disso, outra forma de alinhamento entre as duas categorias é o fato de a bolha de todos os carros da Stock Series passar a ser a do Cruze – modelo da Chevrolet que briga pelo título na Stock Car Pro.

Stock Series será categoria obrigatória para acesso à Stock Pro a partir de 2022 (Foto: Duda Bairros/Vicar)
© Fornecido por Grande Prêmio Stock Series será categoria obrigatória para acesso à Stock Pro a partir de 2022 (Foto: Duda Bairros/Vicar)

“O carro segue sendo o mesmo, mas ele ganhou um facelift e algumas modificações técnicas que renderam um excelente resultado nos testes de desenvolvimento”, destacou Julianelli. “Para isso, tivemos a ajuda do nosso parceiro mais antigo, a Chevrolet, e agora temos o modelo Cruze na nova Stock Series, em um alinhamento perfeito entre os dois campeonatos”, concluiu.

Para 2022, a Vicar também criou um programa de incentivos, que oferecerá uma redução expressiva no orçamento das equipes. Estão inclusos no projeto prêmios por largada e pneus por valores subsidiados, o que criará um ambiente mais saudável para a manutenção das equipes, aliviando seu orçamento.

Fonte: Grande Prêmio