Com desafios da pandemia, Japão já tem planos de cancelar Olimpíadas de Tóquio

peixe-post-madeirao

Com desafios da pandemia, Japão já tem planos de cancelar Olimpíadas de Tóquio

peixe-post-madeirao
olimpiadas-de-tokio

Ha alguns dias, um porta-voz da organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio afirmou que a intenção era realizar o evento, mesmo que não houvesse vacina. Agora, porém, o jornal inglês The Times diz que a situação é praticamente oposta: o governo japonês pretende cancelar o evento.

Segundo a matéria, o governo chegou a um consenso de que é muito difícil conseguir organizar um evento deste porte em meio à uma pandemia mundial como a do coronavírus (convenhamos, não era muito difícil chegar a essa conclusão). O fato de que a pandemia ainda afeta muitos países e que a vacinação ainda está em seus estágios iniciais pesou.

Há uma preocupação com a possibilidade de o cancelamento “queimar” a imagem do Japão com o Comitê Olímpico Internacional. Por isso, a ideia é sediar a competição daqui a 11 anos, em 2032. “Ninguém quer ser o primeiro a dizer isso, mas o consenso é que é muito difícil. Pessoalmente, não acho que isso vá acontecer”, afirmou a fonte do The Times.

O Japão só se candidataria para 2032 para respeitar as duas próximas Olimpíadas já agendadas: Paris 2024 e Los Angeles 2028. O que aconteceria, então, seria o país lançar nova campanha para concorrer em 2025 e ser escolhido para 2032. Um novo adiamento parece ser uma possibilidade difícil, já que prejudicaria também o ciclo esportivo preparatório para 2024, quando ocorre a próxima edição dos Jogos Olímpicos – além do fato de em 2022 haver outro evento quase do mesmo porte acontecendo: a Copa do Mundo de Futebol.

ale notar ainda que, caso o evento realmente seja cancelado, seria a primeira vez desde 1944 que um ciclo olímpico não ocorre. Na época, as edições de 1940 e 1944 foram canceladas em virtude da Segunda Guerra Mundial. Além dessas edições, a única vez em que o evento não ocorreu foi em 1916, por causa da Primeira Guerra Mundial.

Fonte: B9
* com informações do The Times