Ji-Paraná: Idosos participam de atividade do Setembro Amarelo

peixe-post-madeirao

Ji-Paraná: Idosos participam de atividade do Setembro Amarelo

peixe-post-madeirao
CCI SETEMBRO AMARELO (4)

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal e Assistência Social (Semas), vem realizando, durante todo o mês, ações voltadas para a Campanha Setembro Amarelo, mês onde são tratados assuntos pertinentes ao tema de prevenção ao suicídio.

A ação desta quinta-feira (16) foi realizada no Centro de Convivência do Idoso (CCI), que iniciou a rotina de atividades com uma roda de sessão de alongamento, conduzida pelo educador físico Franscisnandes de Oliveira Souza.

Atualmente, o CCI tem 638 idosos cadastrados e a média diária de atendimento é de 54 idosos. O retorno aos atendimentos está acontecendo gradativamente, informou a coordenadora do CCI, Paula Gerlinsk de Paula.

“Hoje, nós temos aqui as ações de rotina com exercícios físicos e também será feita uma roda de conversa, com as nossas psicólogas sobre a importância de falar daquilo que os está fazendo sofrer. A ideia central do Setembro Amarelo é não se calar, nossa missão é levar aos nossos idosos a conscientização da importância de falar sobre o que os está afligindo. Só assim nós podemos ajuda-los”, disse a titular da Semas, Ana Maria Santos Vizeli.

“Temos nosso Grupo de Apoio, que pode ser contatado pelo telefone 3416-4188, onde as pessoas podem ligar e agendar, ou buscando por um dos nossos CRAS [Centro de Referência em Assistência Social], para que possam marcar um momento para participar das nossas rodas de conversas, através do nosso psicólogo Aristeu Machado dos Santos”, informou Ana Maria.

O CCI é um espaço que oferece diversas atividades gratuitas, que contribuem no desenvolvimento da autonomia e de sociabilidades, no fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário e na prevenção de situações de risco social.

Atividade física e cognitiva, dança, ginástica de solo, jogos, academia ao ar livre, sinuca, oficinas, alfabetização e brincadeiras estão entre as muitas atividades realizadas na instituição de atendimento aos idosos.

Além das atividades de rotina, das brincadeiras, da interatividade entre os idosos, foram servidos lanches e sucos. Após o intervalo foi realizada a roda de conversas, em forma de dinâmica, sobre prevenção ao suicídio. A dinâmica foi conduzida pelas psicólogas Eliane Venâncio Baioto e Analice Soares, do CRAS São Francisco.

“Os idosos foram muito afetados com o distanciamento social, em função da pandemia. A gente vem, gradativamente, buscando trabalhar com eles, com intuito de prevenir ou amenizar os males causados pela pandemia. Muitos deles perderam entes queridos e amigos, o que agravou o quadro de depressão entre eles. Então, o tema central da dinâmica de hoje é a depressão e a prevenção ao suicido,” afirmou Analice.

“Hoje é um dia importante, pois estamos no Setembro Amarelo, que é o mês onde se fala sobre a prevenção ao suicídio. Nós sabemos que, principalmente com a pandemia, tanto adultos e ainda mais entre os idosos, houve aumento da depressão, ansiedade, e é de suma importância estarmos trabalhando com os idosos, mostrando para eles a importância da vida, de poder estar participando da sociedade, elevar autoestima, o que melhora a autoconfiança e traz bem estar e alegria aos corações deles”, destacou Paula Gerlinsk.

A coordenadora informou que o CCI é o local onde é feito o primeiro contato entre o serviço de Assistência Social do Município com os idosos, e o que se deseja é que os idosos se acheguem e sintam-se em liberdade para conversar e falar daquilo que os está afligindo, causando preocupação, tristeza e ou depressão. No CCI, eles participam das rodas de conversas, com o intuito de que aliviem os corações e se sintam acolhidos e ouvidos.

No entanto, em casos específicos, observando-se que há a necessidade de acompanhamento psicológico e tratamento médico, o CCI faz o encaminhamento para o CRAS São Francisco, que é a unidade de referência do CCI, e, se for necessário, o idoso é encaminhado para a Saúde.

“O CCI é o único lugar onde estou tendo que ir, é o único lugar onde posso estar com pessoas da minha idade. Tenho feito muitos amigos aqui, gosto de vir aqui”, afirmou o idoso Aronildo Rodrigues de Souza, mineiro que mora em Ji-Paraná desde 1980.

Já Liduína Veira, de 61 anos,  que é cadastrada no CCI há oito anos, disse “gosto muito de estar aqui, com toda certeza me sinto muito feliz vindo aqui, é muito importante o aprendizado que temos ganhado, poucas pessoas respeitam os idosos, e numa reunião dessa a gente vai ouvindo falar e vamos aprendendo aos poucos, e isso nos ajuda a afastar as tristezas”.

Uma nova ação do Setembro Amarelo acontece hoje, no CCI, com uma nova turma de idosos, realizada em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran-RO), promovendo um bingo com o tema “Educação no Trânsito para os Idosos”.