Árvore tombada, como bem histórico e cultural de Rondônia, corre risco de extinção

peixe-post-madeirao-48x48

Árvore tombada, como bem histórico e cultural de Rondônia, corre risco de extinção

peixe-post-madeirao

Árvore com mais de 70 anos é ameaçada de desaparecer

Ao passar pelo Estádio Aluízio Ferreira, em Porto Velho, é impossível não se maravilhar com a majestosa castanheira que embeleza o local. Entretanto, o que muitos não sabem é que essa árvore é tombada como um bem histórico cultural de Rondônia.

Em 10 de fevereiro de 1987, o então governador Ângelo Angelin assinou o decreto de tombamento, mas, de acordo com o governo do estado, a castanheira já possui mais de 70 anos de existência.

Conforme a Lista Oficial de Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção, atualizada em junho de 2022 pelo Ministério do Meio Ambiente, a castanheira é classificada como uma espécie vulnerável, o que significa que ela enfrenta um alto risco de extinção na natureza.

A História da Castanheira Nos anos iniciais da década de 1950, o terreno no que hoje é conhecido como o bairro Arigolândia foi escolhido para a construção do Estádio Aluísio Ferreira. Naquela época, a castanheira era apenas um pequeno broto e estava destinada a ser arrancada para dar espaço às fundações do estádio.

No entanto, o Comandante da Guarda Territorial, encarregado das obras de fundação, decidiu não permitir que essa pequena árvore fosse removida.

Assim como conquistou o coração do comandante, a castanheira cresceu por mais de 70 anos e conquistou a proteção de todos os moradores locais. A árvore se tornou o cenário para rodas de samba, pagode e até mesmo o Arraial do Arigós. Além disso, é uma presença constante durante os jogos de futebol.

Estima-se que a árvore atualmente tenha uma altura entre 20 a 30 metros.

Castanheira do estádio Aluízio Ferreira — Foto: Fábio Diniz/Rede Amazônica

Gigante e Anciã

A castanheira é uma das maiores árvores da Amazônia, atingindo impressionantes 50 metros de altura. Além disso, pode viver por séculos, havendo registros de exemplares com mais de 800 anos.

A longevidade da castanheira pode ser atribuída, em parte, à sua incrível capacidade de adaptação. Ela consegue sobreviver a uma ampla gama de condições climáticas, incluindo períodos frios, quentes, secos e úmidos.

O fruto da castanheira, conhecido como ouriço, é comestível e leva mais de um ano para amadurecer. Sua aparência se assemelha a um coco, e quando aberto, revela sementes chamadas de castanhas ou amêndoas.

Uma peculiaridade da árvore é que suas flores só podem ser polinizadas por determinados tipos de insetos atraídos por orquídeas. Isso significa que, sem as orquídeas e os insetos, não haveria florada de castanheira.