Affonso Cândido apresenta projeto de lei que inclui Festa do Jacaré ao calendário estadual

peixe-post-madeirao-48x48

Affonso Cândido apresenta projeto de lei que inclui Festa do Jacaré ao calendário estadual

peixe-post-madeirao

O deputado estadual Affonso Cândido (PL) apresentou projeto de lei propondo a inclusão da “Festa do Jacaré”, realizada pelo povo  Arara da Terra Indígena Igarapé Lourdes, em Ji-Paraná, no calendário oficial de eventos do estado de Rondônia, a partir de 2024.

 

O projeto de lei tem por base o Decreto Estadual 27.542, de 18 de outubro de 2022 que regulamenta a Lei 3.518, de 17 de março de 2015, que dispõe sobre a criação do calendário cultural oficial do estado de Rondônia, assegurando a valorização, defesa, incentivo a projetos e programas da esfera cultural estadual.

 

A iniciativa, segundo Affonso Cândido, é para valorizar e divulgar a cultura e tradição dos povos nativos ou originários rondonienses pela Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).  “Temos várias datas de festas e comemorações no nosso calendário estadual, mas um evento que marca a cultura e tradição de um povo indígena, é o primeiro”, admitiu.

 

A Festa do Jacaré é realizada anualmente pelo povo Arara (Karo) desde tempos “imemoriais”. Em 2023, acontecerá nos dias 28, 29 e 30 de setembro na aldeia Iterap na TI Igarapé Lourdes, que ainda reúne as comunidades Paygap e 5 Irmãos. Juntas, elas somam cerca de 500 pessoas, entre crianças, jovens e adultos. A festa será aberta a outros povos indígenas e convidados.

 

O ritual consiste em caçar, capturar e se alimentar do animal pelos membros da etnia. A tradição ainda é feita de cantos e danças que ajudam no fortalecimento da cultura indígena e na aprendizagem dos mais jovens para que a tradição ancestral tenha continuidade.

 

“A decisão do deputado Affonso Cândido contribui para a divulgação e a continuidade da Festa do Jacaré que há muitos anos é realizada em Ji-Paraná. Ela está sendo realizada quando a maioria dos outros povos já não tem mais seus rituais tradicionais, , afirmou Volnei Inocêncio, secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo.

 

“Esse é o jeito de a gente transmitir para a futura geração do povo Arara o que restou dos nossos ancestrais. A educação tem sido um meio de aproximar os jovens e as crianças a se preocupar com as mudanças que ocorreram na nossa cultura, nossa verdadeira identidade”, afirmou o líder indígena Firmino Arara.