Acusado de estuprar, matar e enterrar adolescente é condenado a 35 anos de prisão

peixe-post-madeirao-48x48

Acusado de estuprar, matar e enterrar adolescente é condenado a 35 anos de prisão

peixe-post-madeirao

Após 16 horas de julgamento, o assistente social Ronaldo dos Santos Lira foi condenado pela Vara do Tribunal do Júri de Ji-Paraná, a 34 anos de reclusão e um ano de detenção por estuprar, matar e enterrar o corpo da adolescente Laryssa Victória Pereira Rossato, de 17 anos.

O corpo da vítima foi encontrado no dia 19 de março de 2022, enterrado no quintal da casa do acusado, no município de Ouro Preto do Oeste.

Após o crime, Ronaldo foi preso e permaneceu na cadeia até o dia do seu julgamento. Na madrugada desta sexta-feira (20), o juiz Valdecir Ramos de Souza leu a sentença condenatória do réu.  

Culpado

O acusado foi considerado culpado pelos jurados e sentenciado a 34 anos de reclusão e um ano de detenção, a serem cumpridos em regime inicialmente fechado.

Segundo a sentença, a pena refere-se a 22 anos pelo crime de homicídio, 2 anos por ocultação de cadáver, 10 anos por estupro e 8 meses por fraude processual.

O crime

Laryssa Victória desapareceu no dia 18 de março do ano passado, após sair com amigas. O desaparecimento mobilizou a família e as autoridades policiais.

Após um intenso trabalho da Polícia Civil, inclusive com relatos de testemunhas que viram o acusado e a vítima caminhando juntos na rua, os investigadores foram até a casa de Ronaldo.

No local, os policiais flagraram o criminoso lavando o chão do quarto da casa dele. Atrás da residência, os agentes perceberam que havia um colchão queimado e uma espécie de fogueira feita com tijolos.

Terra mexida

Os policiais perceberam ainda, que do lado da casa, havia uma terra mexida. Questionado, Ronaldo apresentou várias versões sobre quando teria visto a vítima pessoalmente. Ele saiu do local e os agentes permaneceram, dando continuidade nas investigações.

O corpo da adolescente foi encontrado no local e Ronaldo foi preso.

A Polícia conseguiu imagens de câmeras de segurança que registraram a vítima e o acusado caminhando juntos, horas antes do crime. Em uma das filmagens, Ronaldo aparece carregando a adolescente.

Ronaldo dos Santos Lira era envolvido no meio político da região, tendo sido candidato em 2020. Fonte: Rondoniagora