Browse By

POC Itinerante resgata de esperança de pacientes em São Francisco do Guaporé

Uma força-tarefa formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, pessoal de apoio da Policlínica Oswaldo Cruz (POC), Laboratório Estadual de Patologia e Análises Clínicas (Lepac) e setor de Regulação Estadual, participaram de mais uma etapa do programa POC Itinerante – que leva para municípios atendimentos em todas as especialidades oferecidas em Porto Velho -, que aconteceu nos dias 23, 24 e 25 deste mês, em São Francisco do Guaporé, cerca de 600 km de distância da capital.

No total, 10 mil pessoas foram atendidas em áreas como cardiologia, ortopedia, ginecologia, clínica geral, endocrinologia, entre outras especialidades oferecidas pela POC, uma equipe multidisciplinar formada por mais de 60 pessoas. Deste total, 15 médicos especialistas. Todos os atendimentos são de alta complexidade.

A estratégia da POC Itinerante é encurtar a distância entre paciente e o atendimento. Tem como objetivo ainda diminuir custos de prefeituras com transportes, alimentação e estadia de pacientes encaminhados para tratamento em Porto Velho. Trata-se de uma ação de Estado que tem um alcance social muito grande, considerando a dificuldade dos pacientes de deslocarem grandes distância para ter um acompanhamento profissional de alto nível como o oferecido pelo governo de Rondônia, na POC, através do Sistema Único de Saúde (SUS), explica o secretário estadual de Saúde, Williames Pimentel.

Para o secretário, é muita felicidade e emoção ver as pessoas sendo atendidas e saírem felizes com a qualidade do serviço. Tudo isso sem ter a necessidade de vir a Porto Velho. “Sabermos que elas vêm de suas cidades com a esperança de cura e poderem ter uma vida melhor”, isso é extremamente gratificante, afirma.

Essas ações diminuem sofrimento, encurta distância e devolve para a população uma vida digna. A ação da POC Itinerante devolveu a dignidade para essas pessoas e vidas estão sendo salvas, destaca Williames Pimentel.

A ação da POC Itinerante contou com o apoio da prefeitura de São Francisco do Guaporé.

SATISFAÇÃO

José Epifânio tem 90 anos, mas quer viver mais 90, segundo suas estimativas. Bem humorado, ele elogia a qualidade do atendimento prestados pela POC Itinerante. Morador do município de castanheiras, fala da satisfação de poder ser atendido. Ele foi consultado por um médico ortopedista por causa de uma dor no joelho. Seu Epifânio agradeceu. Disse que se fosse para Porto Velho teria que enfrentar nove horas de viagem.

Já a dona Sophia Zumack , 79 anos, foi atendida depois várias idas e vindas em médicos particulares, e mesmo assim não conseguiu a tão desejada cirurgia no joelho. Os especialistas da POC Itinerante avaliaram e encaminharam dona Sophia para o tratamento, ela veio de São Miguel do Guaporé.

Um senhor de 40 anos chegou para realizar um exame de risco cirúrgico para fazer uma cirurgia de apendicite, no momento da consulta, sofreu um infarto. Imediatamente, os médicos fizeram todos os procedimentos de salvamento e encaminharam o paciente para o hospital. Se o socorro não fosse rápido, o paciente poderia ter morrido

Uma criança de 3 anos de idade nasceu com um problema no coração, miocardiopatia congênita, veio de Brasilândia do Oeste, passou pela avaliação médica em 2016 e enviaram ela para afila de espera cardiológica, foi atendida na ação da POC Itinerante, já foi encaminhada para o Hospital Infantil Cosme e Damião em Porto Velho para fazer o tratamento necessário.