Browse By

Estudo aponta alto índice de traumas faciais por acidente de trânsito

Ex-residente José Leozir Pedroso Junior

Foi realizada no Hospital Regional de Cacoal a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso dos primeiros três formandos da Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial. Um dos trabalhos, apresentado pelo ex-residente José Leozir Pedroso Junior, se destacou pelo tema proposto: Estudo Epidemiológico dos Traumas Buco-Maxilo-Faciais em um Hospital Público de Cacoal, Rondônia, entre 2011 e 2015. Ou seja, um estudo para descobrir as principais causas dos traumas de face.
Os resultados desse estudo demonstraram números alarmantes para os acidentes de trânsito na região de Cacoal e cidades vizinhas, pois dentre os 414 pacientes com traumas faciais no HRC no período de 2011 a 2015, cerca de 65% (269 casos) foram consequência de acidentes de trânsito. O restante dos casos tem como causa acidentes de trabalho, com animais, agressão física, trauma esportivo ou queda.

Motocicleta

O estudo ainda revelou que dos 269 casos de traumas faciais por acidente de trânsito, 215 foram acidentes com moto; e a maior parte dos casos foram pessoas do gênero masculino entre 18 e 39 anos. O Coordenador da residência em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial, Dr. Rogério Moraes, comentou a importância desse trabalho realizado: “Conseguimos identificar a causa desses traumas para que assim a população possa ser orientada pelos órgãos de trânsito. Ainda existe muito a ser melhorado, muitos desses pacientes envolvidos em acidente de trânsito estavam alcoolizados”.
Dentre os casos de trauma faciais por acidente motociclístico, muitos relataram estar usando capacete e mesmo assim tiveram graves fraturas, comprovando a alta velocidade e imprudência desses motociclistas. Desde 2011, o mês de maio é conhecido como “Maio Amarelo” sendo um movimento internacional que tem como objetivo conscientizar e chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.