Browse By

Moradores do Morar Melhor e entorno vão ganhar creche e escola

Com a contrapartida da Prefeitura de Porto velho, que cedeu o terreno, 1.696 famílias realizaram o sonho da casa própria na manhã desta segunda-feira,18, ao receberam as chaves de seus imóveis no empreendimento “Morar Melhor”, na BR 364, sentido Cuiabá.
A solenidade de entrega, concorridíssima, contou com a presença dos ministros Alexandre Baldy (Cidades) e Gilberto Occhi (Saúde), do prefeito Hildon Chaves, do governador Daniel Pereira, dos senadores Acir Gurgacz, Valdir Raupp, Ivo Cassol (licenciado), dos deputados federais Lindomar Garçon, Luiz Cláudio, Marinha Raupp e Nilton Capixaba, do presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Maurão de Carvalho, do presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho, Maurício Carvalho, do superintendente estadual do Banco do Brasil, Felipe Zanella, do diretor comercial da Direcional Engenharia, Guilherme Diamante, entre outros.

Compromisso

Foram investidos na obra R$ 170 milhões. O empreendimento integra o programa Morada Nova, do Governo federal. Ao fazer uso da palavra, o prefeito Hildon Chaves reafirmou o compromisso assumido por ele de implantar uma creche e uma escola nas imediações para atender os moradores do condomínio e do entorno.
Ele afirmou que a instalação da escola e da creche é uma forma de garantir qualidade de vida aos pais e as crianças, pois devido à localização do condomínio, o Município não teria condições de atender as necessidades educacionais das crianças da maneira que elas merecem.
O ministro das Cidades afirmou que o Governo Federal quer entregar, o mais rápido possível, todas as moradias que estão disponíveis ao Estado de Rondônia. Além dos recursos para erguer os empreendimentos, iremos ajudar na construção dos equipamentos sociais (creche, escolas), de acordo com a demanda. “Nós disponibilizamos os recursos e a construção é de responsabilidade das prefeituras”, observou.

Planejamento

O governador Daniel Pereira declarou que este é o maior programa de moradia já feito em Rondônia, com mais de 25 mil famílias contempladas. “Um projeto desse porte não pode continuar a ser planejado sem levar em consideração, desde a sua concepção, a necessidade de escolas, saúde e área de segurança para atender a população”, pontuou Daniel Pereira.