Operação pau oco, da Polícia Civil, investiga irregularidades no setor ambiental

A operação que afastou 10 servidores, entre eles pessoas com cargos de chefia da Sedam, em Porto Velho, foi realizada na manhã desta segunda-feira (5) por agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosa Organizadas de Cacoal – Draco/Interior. Durante a ação, também foram cumpridas quatro prisões temporárias, sendo duas em flagrante por posse irregular de arma.

De acordo com os dados repassados na coletiva de imprensa, foram expedidos e cumpridos 15 mandados de busca e apreensão e o afastamento dos servidores, todos comissionados. A operação está em investigação há quatro meses, sendo iniciada no Vale do Jamari, precisamente em Buritis.

Segundo as informações fornecidas pela polícia, durante a coletiva, os funcionários recebiam uma quantia de em dinheiro para liberar a extração de madeiras de forma fraudulenta, tendo envolvimentos de empresários, donos de madeireiras na região.

Em espécie

Na operação, também foi apreendida a quantia de R$ 100 mil em espécie na casa de um dos servidores públicos.

Em Buritis, foram realizadas 45 prisões (em três dias de operação), sendo que todos os detidos foram encaminhados para serem interrogados em Porto Velho.

Houve busca e apreensão no prédio da Sedam, na Estrada do Santo Antonio e no CPA . De acordo com o policiais, as investigações continuam e detalhes serão preservados para o final do inquérito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *