Browse By

Homem diz que matou e esquartejou professor ao descobrir que foi dopado

No início da tarde de ontem, a Polícia Civil prendeu Eriton Fábio Coelho Macedo, 21 anos, apontado como o autor do homicídio que vitimou o professor Elissandro Milan. O crime aconteceu no dia 19 de março de 2016, no apartamento da vítima na zona leste da capital.
Após mais de dois anos de muita investigação, na última quarta-feira, os investigadores  chegaram até César Souza, 30 anos, que realizou ameaças à família da vítima. César foi preso por força de um mandado de prisão temporário.
Através dessa prisão, os investigadores conseguiram obter mais informações sobre o crime, chegando a uma segunda pessoa que sabia quem havia praticado o homicídio.
Eriton, que já estava preso no presídio Pandinha pelo crime de roubo, foi apontado como o autor do homicídio por essa pessoa. Os peritos criminais compararam uma pegada encontrada na cena do crime com o pé  de Eriton, e o resultado foi 100 % compatível, ou seja, de acordo com os peritos, ele esteve no local do crime.

Diante de tantos indícios, o suspeito de 21 anos assumiu ter matado Elissandro Miler e esquartejado seu corpo. Em entrevista à nossa equipe de reportagem, Eriton disse que foi até a residência do professor, onde lá eles beberam e conversaram.
De acordo com Eriton, Elissandro teria lhe dopado, e ao perceber a ação, e tomado pela raiva, cometeu o crime, chegando a arrancar a cabeça e os braços do professor, deixando-os em uma bandeja no apartamento. Em seguida ele teria tentado fugir com o carro de Elissandro, porém não conseguiu e fugiu á pé.
Eriton foi preso e encaminhado para a Delegacia de Homicídios, onde foi ouvido. Em seguida ele retornou para o presídio Pandinha.
De acordo com os policiais, quando menor, Eriton cometeu outro homicídio dentro da casa de internação do menor, local para onde vão jovens infratores. Porém por ser menor na época, após seis meses ele foi liberado. Fonte: SGC