Browse By

Corpo de idoso é encontrado enterrado no quintal de casa

Após três meses desaparecido um servidor público de 60 anos foi encontrado morto na manhã da sexta-feira (13), o corpo estava enterrado em uma cova rasa no quintal da própria residência, no Setor 9, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

No dia 10 de janeiro Manoel Rodrigues desapareceu quando saiu de casa com aproximadamente R$ 25 mil para comprar um sítio na zona rural do município.

Durante as investigações sobre o desaparecimento a equipe da delegacia de repressão aos crimes contra o patrimônio encontrou mensagens de WhatsApp, que a vítima teria mantido com a filha, havia uma mudança brusca na redação dos textos. Então eles compreenderam que alguém se apropriou do telefone da vítima e começou a conversar com a filha dele como se fosse a própria vítima. Nessas mensagens o suposto criminoso comenta com a filha da vítima que havia feito uma limpeza no quintal, para explicar uma mudança no solo do terreno.

Com esse diálogo os policiais decidiram fazer uma busca no local e então encontraram o corpo, que foi encaminhado até o Instituto Médico Legal (IML) de Ariquemes para constatar a causa da morte.

De acordo com informações policiais a família da vítima apresentou um raio-X da arcada dentária para a identificação do corpo.

O idoso trabalhava como professor de séries iniciais em uma escola municipal e como inspetor em uma escola estadual.

 Investigações

As investigações policiais apontam suspeitas contra Thiago Pereira Barros, de 29 anos. Já que no dia 17 de janeiro, após apurações os policiais fizeram buscas em uma residência do Setor 11 e encontraram o carro de Manoel Rodrigues.

No mesmo dia Thiago tentou sacar dinheiro da conta de Manoel e a comprovação foi feita através das imagens de câmeras de segurança da agência bancária.

Segundo informações do G1RO durante depoimento ao delegado, Thiago nega a autoria dos crimes, mas a Polícia Civil pediu pela prisão preventiva de Thiago Pereira, ele aguarda o andamento do inquérito preso no Centro de Ressocialização de Ariquemes. Thiago também é acusado de assassinar um acadêmico, durante um assalto na Avenida Candeias, em dezembro de 2017. Fonte: SGC