Browse By

Detran orienta condutores de motocicleta por trânsito menos violento

Com a marca de 7.499 acidentes com vítimas registrados em 2017, envolvendo motocicletas em todo Estado de Rondônia, o Detran, amplia suas ações educativas, incluindo palestras orientadoras em grandes empresas, visando incutir nos condutores a necessidade da mudança de comportamento no trânsito, para torná-lo menos violento e mais humano para o bem de todos.
De acordo com Solano Ferreira, diretor Técnico Educacional de Trânsito da autarquia, são muitas as causas de tantos acidentes que resultam nesses índices tão elevados, a começar pela alta velocidade, que associada ao tráfego irregular nos espaços entre os automóveis vem se confirmando entre os de maior incidência e de maior gravidade, geralmente com vítimas fatais.

Graves acidentes

Mas há outras irregularidades que também geram graves acidentes, segundo informou o diretor do Detran. Ele citou as ultrapassagens proibidas, a falta de acessórios de segurança dos motociclistas – não basta usar o capacete, se ele não estiver devidamente travado, afivelado -, direção perigosa, com manobras arriscadas que deixam todos vulneráveis e expostos aos acidentes.
O diretor de Educação de Trânsito do Detran destacou que o bom tráfego nas vias públicas exige do motociclista uma pilotagem correta e segura, sem os vícios das ultrapassagens à direita, por exemplo, sem equipamentos e acessórios adequados e de uso legal e obrigatório. “O bom tráfego nas vias e nas rodovias só se estabelece com a observação das normas, com educação e boa dose de harmonia dos condutores”, disse Solano Ferreira.
Para consecução dessas iniciativas para o um bom trânsito, segundo Ferreira, o Detran tem em curso uma série de ações, privilegiando as blitz educativas, com orientação sobre as normas legais e de conduta no trânsito, e ainda, a realização de palestras em grandes empresas com demanda razoável de serviços de transportes por motocicletas, que têm colaborado muito para a redução dos índices de acidentes em todo Estado.
As dicas para um trânsito fluente e sem acidentes, segundo a orientação da Diretoria Técnica de Educação do Detran, são o uso pelos motociclistas de todos os equipamentos e acessórios de segurança, que além do capacete inclui o uso de sapatos fechados – é proibido o uso de chinelo -, e também, no caso das mulheres, evitar a pilotagem usando sapato com salto alto, que tem sido motivo de graves acidentes.

Registro

Os números do trânsito em Rondônia em 2017, com registro de acidentes com vítimas envolvendo motocicletas, fora aqueles sem a formalidade do registro de ocorrência, é de 7.499, dos quais 4.229 no Interior, 1.941 na Capital, 347 nas rodovias estaduais e 982 registrados nas rodovias federais em território rondoniense.
Pela ordem, os municípios de Porto Velho, Ji-Paraná e Ariquemes lideram o ranking das ocorrências de acidentes, com a ressalva de que Porto Velho tem a maior frota de motocicletas do Estado, com mais de 105 mil unidades, e portanto há que seja observada a proporcionalidade.